terça-feira, 14 de março de 2017

Pesquisa: Que Fiel é Contra Casamento Gay? Católico, Protestante ou Testemunha de Jeová?


Ontem, fez quatro anos de pontificado do Papa Francisco, quem o elogia costuma ressaltar que o Papa Francisco "aproximou a Igreja do mundo".

Ah, o mundo. Cristo disse que os cristãos não eram filhos do mundo. Mas o Papa acha bom aproximar os cristãos do mundo?

Uma boa pergunta é: quem são os cristãos?

Mais de uma vez, eu me vi em um debate, por vezes internacional, no qual alguém fala dos católicos e protestantes e eu sempre pergunto: quem você está chamando de católico e protestante?

Quem é o católico? Pode ser católico alguém que aceita o aborto e o casamento gay? Os dois pecados são catalogados na Bíblia como pecados que "clamam ao céus por vingança de Deus" (Gênesis 17:20-21 e Gênesis 4:20). Os dois pecados são condenados pela Bíblia, por Cristo e por seus apóstolos (em especial São Paulo).

Por vezes, eu uso os nomes de alguns católicos. Por exemplo, quando eu estou nos Estados Unidos, pergunto: Nancy Pelosi e Bento XV se dizem católicos, mas um deles acredita no aborto, no divórcio e no casamento gay? Serão ambos católicos mesmo assim?

Por isso, eu tendo a desconsiderar qualquer pesquisa dividindo as pessoas por religião.

Em todo caso, saiu uma pesquisa perguntando sobre casamento gay. A maioria dos católicos, protestantes, budistas, hindus e até muçulmanos apoiam o casamento gay.

Apenas os fiéis do Testemunho de Jeová, os "evangélicos protestantes brancos" e os Mórmons, por maioria, são contra o casamento gay.

O grupo que mais defende o casamento gay são os Unitários-Universalistas, um tipo de "religião"  sem credo, um amálgama de crenças, algo assim como o cristianismo brasileiro que mistura ateísmo com espiritismo, com panteísmo, etc.

Em seguida, são os budistas e ateus. Os católicos e os protestantes (luteranos, calvinistas) brancos estão juntos na mesma proporção de maioria em defesa.

Uma tristeza o resultado da pesquisa, mas revela porque os cristãos não devem se aproximar do mundo.



2 comentários:

Isac disse...

Um suposto católico que apoie casamento gay, porque não poderia acrescer à lista como aceitáveis a pedofilia, adulterio, onanismo e mais pecados graves?
O problema seria que o povo se perde por falta de quem o admoeste com severidade e, nesses tempo de aproximar a Igreja do mundo - qual das igrejas, pois a verdadeira católica não o é - no entanto, excelente promoção do relativismo!
Estamos mal: o povo levado direto para Sodoma e Gomorra!...

Pedro Erik disse...

Verdade, meu amigo. Faltam verdadeiros padres católicos
Abraço,
Pedro