quinta-feira, 11 de maio de 2017

Vídeo: Como um Milionário Pode Servir a Deus- Tom Monaghan.


Tom Monaghan perdeu o pai quando tinha 4 anos, sua mãe entregou ele e seu irmão para um orfanato. Ele ficou lá por seis anos. O orfanato era católico e assim Tom se tornou católico, Sua mãe tirou ele do orfanato quando ele tinha 12 anos. Ele quis ser padre, entrou no seminário, mas foi expulso por conta de infrações. Entrou na universidade, queria ser arquiteto, mas precisava de dinheiro para pagar a universidade, daí comprou com seu irmão um pequena pizzaria, fundando a Domino´s Pizza. O negócio cresceu, e Tom junto com o irmão abriram mais três pizzarias. Depois deu um fusca ao seu irmão e comprou a parte dele. Tom Monaghan ficou riquíssimo com pizzas e se tornou até dono de um time de basebol.

Mas seu catolicismo aos poucos o fez perceber que estava cada vez mais apegado a ter mais riqueza, a ser mais ricos que os outros.

Então, em 1998, vendeu 93% da Domino's Pizza e hoje se dedica a ajudar os outros, especialmente a ajudar os outros a servir a Deus. Tom também é um dos grandes lutadores contra o aborto nos Estados Unidos.

Tom Monaghan fundou a Legatus que reúne homens de negócio católicos e a Ave Maria University . Duas organizações católicas fantásticas.



Vejam o vídeo abaixo da vida de Tom, acessem o Legatus, que é um fantástico site para homens de negócio católicos, e aprendam sobre a Ave Maria University, que fica na Flórida.




Tom é um enorme inspiração para os ricos.

Há alguns versos na Bíblia contra os ricos, a Doutrina que se tira na Bíblia é que o ser humano pode enriquecer mas deve saber o valor do dinheiro não paga pela alma. Os bens materiais devem ser usados para engrandecer a alma e a Deus.

Eu costumo dizer que a partir de um nível de riqueza, o homem passa a valorizar o dinheiro pelo dinheiro, daí ele se perde. E esse nível não é muito alto, depende de cada pessoa, mas não é muito alto.

A vida de Tom Monaghan, um milionário americano, mostra que ele entendeu perfeitamente a mensagem de Cristo.

Rezemos por ele.



Um comentário:

RICARDO LIMA disse...

E verdade, meu caro Pedro.

Para alguns, um reles salário-mínimo já é motivo de perdição da alma (infelizmente).

Eu, a partir de uma determinada idade em minha vida, percebi que o dinheiro é apenas uma ferramenta, que pode ser usada tanto para o bem, quanto para o mal.

Através do dinheiro, podemos servir a DEUS, ou ao coisa-ruim, como dizemos aqui em Minas Gerais.

Cumprimentos.