terça-feira, 8 de agosto de 2017

O Homem Que Quis ser Mulher que Quis ser Homem que Quis ser Mulher


Na minha terra, quando uma criança fazia bobagem na rua logo aparecia alguém e dizia: "quem é o pai desse menino?".

Repito a pergunta a essa pessoa: "cadê os pais desse individuo?"

O primeiro caso de cirurgia para mudança de sexo no Reino Unido foi Brad "Ria" Cooper, quando ele tinha apenas 15 anos (onde estavam o pai e mãe dele?). Ele queria ser mulher.

Daí, quando chegou aos 18 anos, o Brad quis voltar a ser homem, um "homem gay". Agora, depois muitas injeções de hormônio e nova cirurgia, Brad resolveu que quer voltar a ser mulher.

Em suma, depois perguntam por que as taxas de suicídio são mais altas em membros do LGBT.

E ainda vem o Papa Francisco parabenizando casal gay.

Salve-nos Maria, nossa mãe.

Vejam o artigo do site Life Site News.

Man undergoing third sex change: ‘I hope I will finally be happy’

by Claire Chretien

GREAT BRITAIN, August 7, 2017 (LifeSiteNews) – Brad "Ria" Cooper, who was the UK's youngest "sex change" patient at 15, announced he is undergoing his third "sex change" operation, this time to make himself more like a woman again. 
Shortly after his 18th birthday, Cooper "transitioned" back to his biological gender and lived as a "gay man."
"But five years in Ria is more certain than ever that is not the real her – and is making her second attempt at becoming a woman to have the future she always dreamed of," The Mirror reported. 
De-transitioning back to a man "made me even more unhappy," Cooper said. "Now I’m going to be me – and I hope I will finally be happy." 
Cooper told the UK show This Morning that his life went downhill after a documentary about his "transition" was released when he was 18. 
"I was really depressed and I was struggling to find work – no one would give me a job," he said. "My documentary was out when I was 18 and that like, kind of ruined my life from there."
"I never wanted to change back to a man. I was 18, I was going through a really bad patch," he said. "I was in a really bad relationship."
This Morning anchors Eamonn Holmes and Ruth Langsford gushed about Cooper's "journey" and asked how society can be more "enlightened." 
"I just knew I wanted to be a girl" as a young child, said Cooper.
Langsford suggested that for young Cooper it wasn't so much wanting to be a girl as it was "feeling you’re in the wrong body." 

7 comentários:

Patrick Coutinho disse...

A menos que intenção seja apenas atacar e o Papa, creio que deva ratificar a passagem "E ainda vem o Papa Francisco parabenizando casal gay.". Tal informação já foi desmentida pela Arquidiocese de Curitiba e pela Santa Sé. Ou seja, melhor não fazer como a grande mídia e ficar espalhando notícia falsa por aí.

Pedro Erik disse...

Meu amigo, na carta oficial do Vaticano, dirigida ao casal gay, o Papa se refere ao casal gay como "família" e deseja felicidades.

Teologicamente isso é terrível.

Mas, em todo caso, me mande o desmentido da informação, por favor.

Abraço,
Pedro Erik

Patrick Coutinho disse...

O Vaticano tem por hábito responder as cartas com mensagens padrão. Infelizmente isso gera este tipo de confusão, principalmente quando a resposta chega a pessoas mal intencionadas. Segue os links:

A Arquidiocese de Curitiba manifestou-se pq o "casal" é daqui:

http://arquidiocesedecuritiba.org.br/2017/08/08/nota-de-esclarecimento-acerca-de-carta-enviada-pela-santa-se-parabenizando-o-batizado-de-filhos-adotivos-de-casal-homoafetivo/

http://www.acidigital.com/noticias/ultimo-minuto-vaticano-nega-que-o-papa-tenha-felicitado-casal-gay-brasileiro-78440/

Patrick Coutinho disse...

Só mais um detalhe: Congresso em Foco, UOL?! estas fontes por si só bastam para não divulgar, são Fake News e anticatólicos. Esse tipo de fonte tem de ser ignorada, desmentida ou ridicularizada.

Patrick Coutinho disse...

No mais, obrigado pela atenção e por publicar meus comentários. Paz e Bem!

Pedro Erik disse...

Era o que eu imaginava que diriam, meu caro Patrick.

Em suma, "olha pessoal, foi apenas um erro burocrático".

Não resolve. Teria que publicamente reprovar a carta, irmão. E dizer que foi enviada de forma equivocada e que reprova o conteúdo da carta.

Tem que ter coragem em Cristo, e enfrentar a mídia que exaltou a carta.

Sem essa coragem, não se tem meu respeito.

Rezemos pela Igreja.

Abraço,
Pedro Erik

Pedro Erik disse...

Em todo caso, muito obrigado pelos seus comentários, meu amigo.
É um prazer tê-lo como meu leitor.
Espero que o blog seja agradável a você.

Grande abraço,
Pedro Erik