quarta-feira, 23 de julho de 2014

Os Livros Favoritos dos Santos (Livro de Graça).


Saibam quais eram os livros favoritos de santos como Santo Agostinho, São Tomás de Aquino, Santa Teresa D'Avila, Santo Inácio de Loyola, Madre Teresa de Calcutá ou São Francisco de Sales. E também os livros favoritos dos papas Leão XIII, Pio X, João Paulo II, Bento XVI e Francisco.

O escritor, blogueiro e renomado católico americano Brandon Vogt escreveu o livro The Saints' Favorite Books: Read What They Read Become Who They Are (Os Livros Favoritos dos Santos - Leia o que Eles Leram e se Torne o que Eles São).

Um pequeno livro em que em cada página há uma pequena biografia do santo ou papa e um detalhamento do livro favorito de cada um. Mesmo que você não saiba inglês, você vai identificar o
livro favorito de cada um.

Melhor ainda, Brandon resolveu disponibilizar o livro de graça para todos. Cliquem neste link, depois cliquem no nome do livro e coloquem seus nomes e emails para receberem o acesso para download do livro.

No vídeo abaixo, Brandon fala sobre o livro e que resolveu disponibizá-lo de graça.





Eu acompanho Vogt há muito tempo. Ele é garantia de qualidade e extremo amor a Igreja Católica. Ele tem seu próprio blog, além de ter lançado um outro blog muito bom chamado Strange Notions, que disponibiliza textos de grandes autores católicos.

Por vezes, o amor de Vogt pela Igreja atrapalha um pouco, pois ele silencia diante de todos os problemas que a Igreja passa atualmente, mas como eu disse, Vogt é garantia de qualidade.

Pequeno, mas sensacional livro, Vogt mostra a fonte de inspiração de santos e papas. Já estou lendo o livro e já estou interessado nos livros favoritos de Santo Agostinho, Santa Teresa, São João da Cruz, Santo Inácio, Papa Pio X, Papa Pio XI e Papa João Paulo II. Leiam também.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Grupo Santo Agostinho: Católicos contra Pornografia


O Grupo Santo Agostinho, de Belo Horizonte, ajuda a libertar viciados em pornografia. Eles escreveram para o blog pedindo que eu divulgasse o grupo.

Bom, aqui vai. Respeito muito esta luta, conheço bastante gente viciada em pornografia, jovens que já usam viagra! E acessam sites pornográficos todos os dias.

Outro dia, eu li que a pornografia consegue atrair especialmente jovens desocupados, aqueles que não lutam por nada. Sempre que leio este tipo de coisa, sobre a desocupação da cabeça dos jovens, eu lembro de duas coisas. A primeira é uma frase que minha vó falava: "cabeça parada é oficina do Diabo". A outra é a estúpida música de John Lennon, Imagine, que diz "imagine a world where there is nothing to kill or die for" (imagine um mundo onde não há nada por que lutar). Imaginem um jovem que não tem nada por que lutar e você verá um jovem sendo levado pelo mundo, pelo demônio.

O Grupo Santo Agostinho disse que não tem ainda uma paróquia para se reunir em BH. Atenção padres de BH! ajudem a este grupo tão importante.

Se o Grupo quiser mais alguma ajuda minha (tradução de algum texto, etc), estamos aí.

Acessem o site do Grupo.

Filme: A História de Gays que Abandonaram o Homossexualismo por Cristo.


O Movimento Coragem da Igreja Católica,  que lida com homossexuais que desejam seguir o caminho de Cristo e abandonar o estilo de vida gay, está apresentando o filme Desire of the Everlasting Hills (poderia ser traduzido como O Desejo pelo Caminho Eterno) que descreve a vida de três pessoas com desejam homossexual que entenderam como é errado o camino gay e passaram a buscar a Verdade, Cristo.

É a história de vida de Dan, Rilene e Paul.

O site do filme disponibiliza todo o filme. Então aqui vai.  Espero que façam a versão em português, para que seja superada também nos países de língua portuguesa a ideia demoníaca de que "não existe ex-gay".

Assistam ao filme.




Rezemos pelos nossos irmãos homossexuais, que todos busquem "o caminho eterno".



segunda-feira, 21 de julho de 2014

O Símbolo do Genocídio dos Cristãos


Eu comentei aqui no blog recentemente que o grupo terrorista islâmico estava pintando as casas dos cristãos com a palavra Nasara, junto da palavra vai um símbolo. O símbolo acima, que quando mal pintado parece um sorriso. Foto abaixo:


Hoje o site Rorate Caeli fala deste símbolo. Diz que se chama Nun. Traduzo abaixo parte do texto do Rorate Caeli.

Nun (ن), a décima quarta letra do alfabeto árabe (,equivalente à letra N no alfabeto romano), é a primeira letra da palavra Nasara (نصارى : Nazarenos), como o muçulmanos chamam os cristãos desde a invasão do mundo cristão no século 7 -- cristãos sob o domínio muçulmano nunca chamam eles mesmos desta maneira, desde que a intenção dos muçulmanos é rotular os cristãos como uma seita desobediente e desprezível.

É o mesmo nome da letra equivalente em Hebreu (נ) (também uma língua semítica), e nos lembra das palavras de Jeremias, quando ele clama por um exílio para seu povo que foi enviado para Mesopotâmia:

Nun. Javé fez um fardo com as minhas culpas e com a sua mão o amarrou; colocou-o aos meus ombros, abatendo a minha força. Javé entregou-me nas mãos deles, e eu não consigo levantar-me. (Lamentações 1,14)

No genocídio dos cristãos na Mesopotâmica cidade de Mosul, terroristas muçulmanos marcam as instituições e prédios cristãos com esta letra, para a exterminação e expropriação dos bens deles.

--
Que o mundo se levante em defesa dos cristãos.
Rezemos.

(Agradeço o texto do Rorate Caeli ao site Big Pulpit)

domingo, 20 de julho de 2014

Vídeo: Os Escudos Humanos do Hamas


O vídeo, abaixo, é das forças de defesa de Israel (IDF). Ele mostra vários membros do grupo terrorista Hamas, que domina a Faixa de Gaza, dizendo para as pessoas ignorarem os avisos de Israel e ficarem em suas residências durante os ataques israelenses. E também mostra onde o Hamas esconde suas armas: em casas de civis, escolas, hospitais, etc. Um delas diz na TV que "a política de colocar pessoas de peito aberto enfrentando os ataques israelenses tem sido efetiva para evitar a invasão de Israel"

Nesta semana, eu li que a ONU ficou "surpresa" ao descobrir que uma das suas escolas na Faixa de Gaza escondia armas do Hamas.

Imaginem se Israel acerta a escola para destruir o arsenal do Hamas. As capas dos jornais diriam: "Israel Ataca até Escola da ONU!".

E se morressem crianças na escola da ONU no ataque?




É claro que Israel comete erros e acaba nos ataques matando inocentes. Mas qual guerra não faz isso? E quando uma parte do conflito usa inocentes como escudo, quantas morreriam?

É claro que Israel é mais forte militarmente, graças ao desenvolvimento cultural deles. Mas também é claro que o Hamas vai mais longe na guerra, os limites são muito mais amplos, pois a ideologia do grupo despreza a vida humana. Por isso, a guerra é imensamente mais difícil de ser vencida, deve-se destruir a ideologia e não as armas do inimigo.


(Agradeço o vídeo ao site Weasel Zippers)

sábado, 19 de julho de 2014

Vídeo: A Ameaça do Califado Islâmico.



Aprenda em cinco minutos com o autor do excelente livro Crucified Again (já falei deste livro aqui no blog), Raymond Ibrahim, o que é o califado e por que isto é uma ameaça real.

Todos, todos mesmos, que querem entender por que o Islã ameaça o mundo, deveriam ler o livro de Raymond Ibrahim.

No vídeo, abaixo, ele explica o califado, dado o impacto das ações do gruo terrorista ISIS (falamos diversas vezes aqui no blog deste grupo, como aqui e aqui).




Não vou traduzir palavra por palavra, apenas relato o que diz Ibrahim.

Primeiro, o jornalista pergunta o que é o ISIS e qual o objetivo principal objetivo do grupo. Ibrahim explica que o objetivo prinipal do ISIS é o objetivo comum de todo grupo radical islâmico: a formação de um califado (um estado islâmico potente) que siga a lei sharia (lei islâmica que tem fonte o Alcorão e a vida de Maomé).

Daí, o jornalista diz que o avanço do ISIS no Iraque e na Síria tornou mais próximo a realidade do ressurgimento de um califado, e pergunta se é possível a formação de um califado. Ibrahim diz que sim, mas que levará tempo.

Então, o jornalista pergunta o que é o califado. Ibrahim responde que quando Maomé morreu formou-se um estado islâmico, onde religião e estado eram a mesma coisa, a lei do estado é a lei religiosa muçulmana. No califado, o principal objetivo é se expandir, invadir terras de infiéis, dominar e subjugar ao Islã.

O jornalista pergunta o imapcto no sistema legal de uma região quando o ISIS invade uma região. Ibrahim usa o exemplo do Pacto de Omar (uma regra islâmica do século 7 que impõe dominação sobre cristãos, eles devem pagar impostos para viver em terras muçulmanas ou devem ir embora ou morrem e não podem construir igrejas ou rezar publicamente ou fazer proselitismo).

Então o jornalista pergunta sobre os ocidentais que estão juntando a grupos islâmicos. Eles voltarão para casa. Pergunta se Ibrahim está preocupado com o impacto disso. Ibrahim diz que sim e fala com preocupação do impacto global destas pessoas, que são de diversos países.

O jornalista pergunta o que os Estados Unidos devem fazer, se devem rever sua estratégia de ajudar certos grupos de extremistas. Ibrahim diz que os Estados Unidos devem reavaliar sua situação e ver quem realmente são os mocinhos, como os cristãos que estão sendo mortos por todos.

---
Bom, hoje mesmo eu leio que as casas dos cristãos estão sendo marcados pelo ISIS com a palavra "Nasara" que é um pejorativo para cristãos.

Também leio que o ISIS destruiu a sede da Igreja Católica Síria de Mosul.

E também leio novamente textos que dizem que há mais jovens britânicos se "alistando" para serem terroristas do que para o exército da rainha.


(Agradeço o vídeo ao site Jihad Watch)

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Menos de 3% da População Americana são Gays, mas Eles dominam até no Vaticano


A foto acima estava no site da Radio Vaticana, foi retirada depois que muitos reagiram. A foto dava apoio a fala de um bispo que declarou apoio aos gays, ao dizer que não acredita que gays possam se tornar heterosexuais.

Na semana passada, eu li que pesquisas mostram que os gays representam menos de 3% da população americana. Vamos lá, se consideramos que alguns são "enrustidos" (como muitos artistas que se mostram heterosexuais para ganhar dinheiro), devemos ter por volta de no máximo uns 3,5%.

Por que o lobby gay tem tanto poder?

Na economia, a "teoria da lógica da ação coletiva" de Mancur Olson mostra que a minoria organizada tem sempre mais poder que a maioria, por isso os ricos têm muito mais poder por exemplo. Mas os gays além de serem organizados, eles dominam a mídia e as artes. No Brasil, já vamos para terceira novela da Globo que incentiva o casamento gay.

Nós cristãos, que realmente seguimos a Doutrina de Cristo, ao contrário da Radio Vaticana, também somos minoria, podemos ser fortes.

A Igreja, como disse Paulo VI, deixou uma fresta para o demônio entrar e a fresta só alarga.


(Agradeço a pesquisa sobre a população gay ao site Weasel Zippers e a foto dos gays ao site Pew Sitter)

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Que tal #BringBackOurChristians?



Ontem, eu vi um interessante texto de Marv Movsesian. No artigo, ele critica os esquerdistas que lançam campanhas nas mídias sociais, como a de Michelle Obama e inúmeros artistas com o #bringbackourgirls, pedindo que o grupo terrorista Boko Haram devolvesse as crianças (maioria cristãs) que foram sequestradas na Nigéria. Movsesian mostra um vídeo do Boko Haram ridicularizando a campanha que a Michelle Obama apoiou e ainda dizendo que ia matar todos os cristãos. Movsesian sugere: que tal uma campanha #bringbackour christians? 

Bom, nós todos sabemos de por que não ocorre uma campanha em favor dos cristãos. A mídia e a esquerda que dominam o mundo odeiam os cristãos. Se ainda fosse muçulmanos, budistas ou pagãos que estivessem sendo mortos ao redor do mundo.

Mas nós podemos ajudar os cristãos.

O Barnabas Fund ajuda os cristãos que vivem sob o jugo da perseguição em diversos países, cristãos que não podem professar sua fé publicamente, que são expulsos de suas casas, que são humilhados e muitas vezes são mortos.

Ontem, o site da Rome Reports falou sobre esses cristãos e em como o Barnabas Fund os ajuda.




Esses cristãos precisam muito de nós. Vamos diminuir a cruz que eles carregam.