sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Cardeal Kasper acusa outros Cardeiais de Atacarem o Papa Francisco.


Cinco cardeias: Walter Brandmuller, Raymond Burke, Carlo Cafarra, Velasio de Paolis e Gerhard Muller, escreveram um livro em defesa do casamento tradicional e o relacionamento deste com a Eucaristia, o Corpo de Cristo, no momento em que outro cardeal, o cardeal Kasper (foto acima) defendeu publicamente que a Igreja deve relaxar sua doutrina em relação a isso e permitir que as pessoas divorciadas e casadas novamente no civil (e por isso vivendo em pecado) recebam a hóstia consagrada.

Eu falei do livro aqui no blog assim que fui anunciado.

Hoje, leio no blog do Padre Z que o cardeal Kasper anda acusando publicamente estes cardeias que escreveram o livro de atacarem o Papa Francisco. Estes cardeias estariam sendo desobedientes.

Vejamos o que diz o Padre Z (traduzo em azul):

Card. Kasper, o proponente da solução "tolerada mas não aceita", vem reagindo na imprensa secular italiana hoje. Ele está "surpreso" com o aparecimento do "livro dos cinco cardeais". 

Diz Kasper:

"Nenhum de meus irmãos cardeais falou comigo. Eu, por outro lado, falei duas vezes com o Santo Padre. Combinei tudo com ele. Ele estava de acordo. O que pode fazer um cardeal, mas ficar com o papa? Eu não sou o alvo, o alvo é outro. "

Questionado sobre se o alvo era o Papa Francisco, o cardeal respondeu: "Provavelmente sim".

Isso é mentira. 

Eu li o livro. Foi-me enviado pelo editor. O Kasper não diz é verdade. A única maneira em que Sua Santidade é mencionada no livro é de forma favorável. O Papa é elogiado.

Nããão .... o objetivo é do cardeal Kasper. E ele sabe disso. É por isso que ele está se escondendo atrás das saias do Santo Padre. 

Especificamente, o Papa é elogiado por seu discurso à Comissão Teológica Internacional, quando ele lembrou-lhes que a fé não tinha nada a ver com as pesquisas de opinião. Francisco é citado no livro, quando ele reiterou, em abril de 2014 aos bispos da África do Sul, Botswana e Suazilândia que o casamento é entre um homem e uma mulher e é indissolúvel. Francisco também elogiou Familiaris consortio de St. John Paul como base para a instrução do casamento nestes países africanos. 

O "Livro dos Cinco cardeais", se é anti-Kasper em algo, só pode ser descrito como uma ataque light. 


Se você quer um livro que ataca diretamente Kasper pelo nome, leia "The Gospel of the Family: Going Beyond Cardinal Kasper´s Proposal in the Debate on Marriage, Civil Re-Marriage and Communion in the Church", escrito por J.J Pérez Soba e S.Kampowski com prefácio do cardeal Pell.

---
Bom, o assunto está ficando muito feio entre os cardeais. O livro dos cinco cardeais seguramente não ataca o Papa Francisco, mas nesta briga pública entre os "príncipes da Igreja" seguramente o Papa Francisco tem culpa. Infelizmente. 

Como se diz na minha terra: "Quem engorda o gado é o olho do dono"


(Agradeço o texto do Padre Z ao site Big Pulpit)

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

De que lado está o Papa Francisco? A Decisão sobre o Cardeal Burke vai dizer.


Recentemente, uma sobrinha do Papa Francisco disse que ele é muito fechado, que ele não gosta de rótulos. Ela definiu o Papa Francisco como teologicamente de direita (não ataca os dogmas da Igreja), mas pastoralmente de esquerda (apoia a "justiça social").

Para mim, pela definição dela, é como se o Papa distinguisse o que está escrito do que vai na realidade, distanciasse a Bíblia e os dogmas da vida cotidiana, como se defendesse que fosse possível ser cristão sem seguir a doutrina.

Não sabemos se a descrição da sobrinha é a verdade, mas o Papa Francisco certamente é muito confuso. Aqui no blog já descrevi inúmeras confusões teológicas e "pastorais" do Papa. Agora estamos no momento que há um sínodo que discute a família dentro da Igreja e pode abrir as portas da Igreja para que pessoas divorciadas e casadas novamente no civil possam receber comunhão. O cardeal Kasper defendeu a mudança e cinco cardeias escreveram um livro contra a mudança.

Entre estes 5 cadeiais está o cardeal Raymond Leo Burke (foto dele com os dizeres acima). Eu gosto muito das posições do cardeal Burke. Na época do Conclave, eu disse que adoraria tê-lo como papa, era o meu preferido.

Assim que assumiu, o Papa Francisco afastou Burke da Congregação dos Bispos, agora comenta-se que o Papa irá afastar Burke da Assinatura Apostólica e mandá-lo para Malta, um posto simbólico que o afasta do dia a dia da Igreja.

Alguns dizem que é por causa do livro que ele foi co-autor e que defende o casamento tradicional e sua relação com a Eucaristia.

Patrick Archbold, no maior jornal católico dos Estados Unidos, The National Catholic Register,  disse que se os rumores do envio de Burke para Malta se confirmarem, o Papa Francisco definitivamente mostrará quem realmente é e de que lado está.

Bom, eu concordo com Archbold.

E também digo que Cristo está com Burke, assim ninguém pode vencê-lo.

Os católicos dos Estados Unidos estão se levantando e defendendo Burke. Eu me levanto junto com eles.


(Agradeço a "meme" acima ao site Creative Minority Report)

Blogueiro será Enforcado por Insultar Maomé no Irã.


Repudiante nesta notícia não é apenas o fato do enforcamento, mas conhecer um pouco da lei iraniana.

O blogueiro Sohel Arabi foi acusado de insultar Maomé em suas páginas do facebook. Ele e sua esposa foram presos enquanto dormiam pela Guarda Revolucionária Iraniana. A esposa foi solta e ele foi para julgamento.

Ele se disse arrependido no julgamento e disse que estava em condições psicológicas ruins quando escreveu no facebook. Mas o tribunal não aceitou as desculpas e o condenou a enforcamento.

Uma fonte da notícia disse que a condenação à morte de Arabi foi ilegal. Pois segundo esta fonte, apesar do Artigo 262 do Código Penal do país dizer que qualquer um que insulte Maomé deve ser condenado a morte, o Artigo 264 diz que se o acusado disser que estava sob fúria ou estava citando outra pessoa, ou falou algo por engano, a condenação de morte deve ser revertida para 74 chicotadas.

Segundo a fonte, Arabi declarou ter feito com péssimas condições psicológicas, deveria ser enquadrado no Artigo 264, mas o juiz manteve a pena de morte.

Arabi ainda é acusado de ofender "o líder supremo do Irã" e de "falar mal do estado iraniano". Vai à julgamento também por estes dois crimes.

---
Qual é o risco de fazer um blog? Depende do assunto que você escreve, de quem é você (sua posição social ou profissional) e de onde você escreve.

Minha esposa vive dizendo para eu parar de escrever artigos e posts sobre o Islã.

Bom, eu já debati com professores sobre o Islã na Europa e nos Estados Unidos. Nas universidades e salas de conferências costumam ser mais ou menos protegido. E o Islã ainda não dominou o Brasil como domina a Europa, por exemplo. Mas o cerco está realmente fechando.


(Agradeço a notícia ao site Weasel Zippers

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vídeo - Mundo Covarde: Por que os EUA devem atacar ISIS sozinhos?


Muita gente, inclusive o Papa Francisco (e seus antecessores), deseja que a ONU tivesse a liderança nas guerras mundiais, que os países entrassem em um acordo dentro da ONU para atacar um inimigo de forma conjunta. A ONU é que teria a liderança moral para fazer guerra.

Mas dificilmente você consegue provar  a superioridade moral da ONU, muito menos que ela tenha a moral cristã. Mesmo que o Conselho de Segurança incluísse mais países seria extremamente difícil provar a superioridade moral da ONU. O aumento de países no Conselho de Segurança tende a travar mais ainda as ações da ONU. Em suma, é uma bobagem esperar pela ONU.

Ontem, eu assisti a um excelente comentário do jornalista Bill O'Reilly sobre a fraqueza e covardia do presidente Obama e do mundo e por que os Estados Unidos devem atacar os terroristas do ISIS sozinhos, não devem esperar por uma coalizão mundial.

Vou traduzir aqui partes do argumento do jornalista, em azul.





Primeiro, O'Reilly mostra que apenas 28% dos americanos estão confiantes que os Estados Unidos podem derrotar o ISIS. O problema é que Obama não é assertivo ao dizer que os Estados Unidos vão derrotar o ISIS, ele se mostra muito frágil, receoso, cheio de dedos ("too much nuanced") e ainda disse que os Estados Unidos não iria mandar pessoal do exército para lutar em terra. 

O´Reilly mostra o próprio secretário de estado dos EUA, John Kerry, dizendo que a oposição síria que luta contra o ISIS está lutando sozinha há dois anos. Kerry se esquece que foi o próprio Obama que abandonou a oposição síria sozinha por lá.

Muitos membros do governo Obama já começam a dizer que será preciso mandar pessoal para lutar em terra. Todos os analistas militares condenaram a fala de Obama de dizer que não iria mandar o exército para o Iraque a Síria.

O'Reilly então passa a comentar sobre se algum país poderia e colaboraria decididamente na coalizão contra o ISIS.

1) A oposição da Síria é muito pequena e desorganizada não tem condições de dominar o ISIS. Todo mundo sabe disso mas continua falando em usar esta oposição. Por quê? Porque o mundo tem medo e o presidente Obama não quer fazer uma guerra longa em fim de mandato. Mas a estratégia de pequenos ataques não é suficiente para conter a força maligna do ISIS. Daí, O'Reilly ele mostra um general falando que as pessoas não questionam o poder militar americano, mas elas questionam a vontade dos Estados Unidos em fazer a guerra.

2) Obama quer formar um enorme coalizão mundial contra o ISIS,

3) Obama quer evitar usar a palavra "islâmico" para se referir ao inimigo. Ele acha que o Islã é uma religião pacífica. 

4) Austrália já se posicionou que fornecerá tropas e aviões. É um grande aliado dos Estados Unidos.

5) O Reino Unido não se mostra muito à vontade para fazer guerra, mesmo tendo um de seus cidadãos decapitado.

3) França, que historicamente é contra as posições americanas, se mostra mais pronta para atacar o ISIS.

4) Alemanha permanece em silêncio. Espera que os Estados Unidos ajam. O'Reilly diz que a Alemanha é um país egoísta (mas talvez tenha a ver com seu passado nazista).

5) Itália disse que ajudará um pouquinho.

6) Canadá não está interessado.

7) No Oriente Médio, a Turquia podia ajudar muito pela sua posição geográfica mas muitos terroristas vivem na Turquia e o país costuma ser contra a OTAN. Ela pode ajudar um pouco por detrás dos panos. 

8) Egito pode ajudar um pouco, uma vez que os Estados Unidos mandam muito dinheiro em ajuda ao poder militar do país.

9) Arábia Saudita disse que os a oposição síria pode treinar dentro do país. 

10) Outros pequenos países como Jordânia e Líbano ajudarão um pouco.

11) Catar diz que é amigo dos Estados Unidos, mas financia o terrorismo.

Em suma, a coalizão mundial é um sonho distante. Nós vivemos em um mundo covarde. Por isso, os terroristas conseguem sobreviver.

A verdade é que apenas os Estados Unidos podem liderar e atacar de forma eficiente os terroristas. China e Rússia têm podem militar, mas não farão isso, não se preocupam com os inocentes no mundo. 

Obama deve se mostrar mais decidido e passar uma declaração de guerra contra o ISIS no Congresso. Esquecendo de tentar "construir o país", deve se concentrar em destruir o ISIS.

--
Os Estados Unidos fazem e já fizeram muita coisa errada na cena mundial, é claro. Afinal, o país é gerido por homens e não por santos. Mas deveríamos também honrar o país, os Estados Unidos já entregaram muitas vidas americanas contra o totalitarismo mundial na história. Sempre que vou aos Estados Unidos, gosto de visitar memoriais de guerra. Muitos soldados americanos morreram lutando contra o nazismo e o comunismo. 

E agora, na defesa dos cristãos e todos que sofrem na Síria e Iraque, eles estão praticamente sozinhos de novo. Só que dessa vez com o presidente mais fraco da história americana.



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Vídeo: 7 Mentiras sobre Homeschool


Eu apoio homeschool, as escolas de hoje estão péssimas, com ensino errado, sem defender a moral, desvalorizam a família e o ensino é dominado pela ideologia da esquerda.

Mas para se ter homeschool, os pais têm de se dedicar e também terem aprendido fora das escolas.

Por exemplo, outro dia eu recebi uma propaganda da melhor escola católica da minha cidade. A propaganda não tinha nenhuma imagem cristã. Vinha com uma foto de Gandhi e uma imagem que simbolizava a Revolução Francesa. Gandhi foi um advogado importante, mas na história dele há ações que não condizem a um cristão, e o pacifismo que ele representa para todos é mal entendido, ele apoiou várias guerras britânicas. A Revolução Francesa matou centenas de padres e freiras, resultou na guilhotina e na ditadura. E de certa forma é a revolução-mãe das revoluções comunistas.

Em suma, como em qualquer escola, os pais (como professores) têm de aprender para ensinar.

Infelizmente, para minha família, nem eu, nem minha esposa temos condições econômicas de ficar em casa ensinando nossos filhos. Mas eu acompanho ao máximo o que é ensinado para eles.

Abaixo vai um vídeo interessante que sacaneia com quem critica homeschool. Revela as 7 mentiras mais comuns que se falam sobre homeschool.

Vou traduzir os principais argumentos do vídeo abaixo, em azul:






1) As pessoas pensam que quem faz homeschool não sabe nada sobre a cultura pop, como sobre Lady Gaga. 

Pense bem, não seria o paraíso não saber nada sobre Lady Gaga? 

Mas não, quem faz homeschool (infelizmente) sabe quem é Lady Gaga e assisti aos filmes "da moda".

2) As pessoas pensam que quem faz homeschool vai à Igreja sete dias na semana.

Pesquisas mostram que quem faz homeschool geralmente frequenta mais às igrejas, mas não não quer dizer que frequentem todos os dias. Ou mesmo que frequentem.

3) As pessoas pensam que quem faz escola em casa, não faz uma "escola de verdade". Que as crianças e adolescentes ficam brincando durante o período de aulas. 

Isso seria a mesma coisa que dizer que suas roupas são sujas porque você não frequenta lavanderias das ruas.

4) Dizem que quem faz escola em casa não tem amigos. As pessoas pensam que quem faz homeschool vive como se morasse em uma fazenda isolada ou no deserto, 

Mas as pesquisas mostram que quem faz homeschool tem a mesma quantidade de amigos que qualquer um tem.

5) As pessoas pensam que quem faz homeschool são extremamente tímidos. 

Mas quem faz homeschool faz muitos amigos e há também tímidos nas escolas. Além disso, qual é o problema em ser tímido?

6) As pessoas pensam que quem faz homeschool não tem vida. 

Mas espera aí, você passa oito horas por dia usando um  uniforme em um período específico e quem faz homeschool é que está perdendo tempo e não conhecendo a vida? Quem faz homeschool pode alternar seu período de aula assim enquanto todos estão nas escolas, ele pode estar "conhecendo a vida lá fora".

7) As pessoas pensam que quem faz homeschool faz aulas usando pijamas. Bom, sim, pode ser, mas e daí?


(Agradeço o vídeo ao site Big Pulpit)

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Mapa das Nacionalidades do ISIS


Vejam a figura acima. Ela mostra a estimativa sobre de onde são os terroristas do ISIS. Destaque  no mundo ocidental para a França, o Reino Unido, a Alemanha e a Bélgica. No Leste Europeu, destacam-se a Rússia  e a Turquia. No Oriente Médio, os países que mais fornecem terroristas são a Tunísia, a Arábia Saudita e Marrocos. Na Oceania, destaca-se a Austrália.

Não se conseguiu contabilizar quem sai da América Latina para o ISIS.

Mas da Suíça ao Afeganistão o mundo todo fornece terroristas (e armas) ao ISIS, para derrotá-los é preciso primeiro uma vitória doméstica em cada país.


(Agradeço a figura ao site Zero Hedge)

ISIS simplesmente imita Arábia Saudita.


Há poucos dias, o New York Times mostrou que enquanto o mundo se assusta com o ISIS, a Arábia Saudita continua decapitando gente.

Ontem, eu li na Fox News que, também enquanto o mundo se assusta com o ISIS, a Arábia Saudita prendeu e desapareceu (levou para local desconhecido) 28 cristãos.

Não se pode praticar o cristianismo na Arábia Saudita, nem construir igrejas cristãs. Mas em geral o país aceita que cristãos estrangeiros façam seus cultos dentro de suas casas. No entanto, ao que parece a descoberta de um culto em uma casa fez com que a polícia religiosa da Arábia Saudita, conhecida como Comissão para a Promoção da Virtude, prendesse os cristãos.

Os Estados Unidos perambula por países islâmicos, especialmente Arábia Saudita e Egito, procurando apoio para sua guerra contra o ISIS.

O ISIS odeia a Arábia Saudita, existem vídeos declarando isso, por conta dos laços políticos e econômicos entre a Arábia Saudita e Estados Unidos (Bin Laden também fazia as mesmas críticas a Arábia Saudita, apesar dele ser saudita). E Arábia Saudita ver o ISIS como uma ameaça muito forte sobre seu poderio sunita no Oriente Médio. Então, é muito provável que a Arábia Saudita ajude na guerra contra o ISIS.

Mas, no que interessa, o ISIS é realmente diferente da Arábia Saudita?

Na semana passada, eu vi um vídeo com um entrevista a um ateu asqueroso muito conhecido nos Estados Unidos, o "comediante" Bill Maher. Por vezes, até um ateu que odeia o cristianismo (pelas razões mais estúpidas), pode ver que o Islã é completamente diferente das outras religiões, que o Islã expressa o mal nas páginas de seu livro sagrado.

Não tenho tempo para traduzir o vídeo todo, no entanto, mas em certo momento o repórter Charlie Rose diz, de forma até simplória:  "Eu não acredito que o Islã apoie esta matança".

Maher responde: "você está errado, o Islã defende esta matança em cada página do Alcorão".

"Em cada página do Alcorão" é obviamente um exagero, mas é sim fácil encontrar apoio para as ações do ISIS e da Arábia Saudita no Alcorão.

Vejam o vídeo abaixo:






(Agradeço o vídeo de Maher ao site Weasel Zippers)

sábado, 13 de setembro de 2014

Garotas da Áustria do Estado Islâmico.


Antes, elas tiravam fotos como as que vão acima, agora, que moram no chamado Estado Islâmico, elas tiram fotos como as que vão abaixo:




Diz o texto do Daily Mail:

A polícia austríaca teme que duas jovens estejam inspirando outros adolescentes para participar islâmico estado.

Com apenas 16 anos Sabina Selimovic  e sua amiga Zamri Kesinovic que tem 15 desapareceram da capital austríaca. 

Logo depois, elas postaram imagens de si mesmas com rifles Kalashnikov, e em alguns casos, cercadas por homens armados. Elas se juntaram ao ISIS.

O porta-voz do Ministério do Interior austríaco Alexander Marakovits disse que eles estão observando um problema crescente com os jovens que querem deixar o país para se juntar ao ISIS.

 ---
O que acontece com a Europa que envia seus jovens para morrer pelo Islã?

Muitos são muçulmanos que moram no Ocidente, mas o ISIS tem atraído também aqueles que não são muçulmanos nem são descendentes de muçulmanos.

Há um grande vazio no Ocidente. O cristianismo, que formou a cultura ocidental,  é desprezado pelos líderes no Ocidente. O ateísmo está vencendo na política. Isto deixa uma um vazio abissal.

Como se diz: "Nature abhrors a vaccum". A Natureza odeia o vácuo. O vácuo é preenchido.

O ateísmo ocidental é preenchido pelo ódio religioso ao cristianismo.


(Agradeço a indicação do texto do Daily Mail ao site Weasel Zippers)