sábado, 30 de julho de 2011

Rousseau, Darwin e Falta de Religião explicam o Assassino de Oslo e outros matadores.

-

Anthony Daniels (foto acima), psiquiatra e escritor famoso inglês, que escreve sob o pseudônimo de Theodory Dalrymple, passou mais tempo na prisão estudando desde assassino em série até trombadinhas do que a média dos presidiários ingleses.

Ele deu uma excepcional entrevista publicada hoje no Wall Street Journal sobre o assassino de Oslo, Anders Breivik. Recomendo em mais alto grau que todos leiam a entrevista.

Basicamente, ele diz que não adianta procurar padrões para explicar assassinos em série. Estes padrões não existem. O ser humano é muito mais complexo do que podemos imaginar. Cada causa que possívelmente explique o caso psicologicamente, está presente em milhões de pessoas que não fazem ou farão os atos criminosos.

Saindo da possibilidade de explicar a mente padrão de um assassino em série, Dalrymple fornece algumas dicas de por que a sociedade quer tanto a explicação dessas mentes.

Um dos culpados que ele aponta é Rousseau, fiósofo francês, pai intelectual da revolução francesa que tantas mortes trouxe. Rousseau trouxe a idéia de que todos são bons, é a sociedade que torna o homem mal. Enquanto todos os outros filósofos antes dele, diziam o contrário, que o homem deveria aprender a controlar seus extintos malignos intrínsicos a ele, a culpa não é de um ente externo ao homem. Mas para Rousseau, era a sociedade, sem nome, que era o vilão. Hoje, então, as pessoas se acham boas, a culpa é dos outros, mesmo que tenham praticado atos hediondos.

Há também o darwinismo que ampliou o que disse Rousseau na medida em que diz que é possível decifrar o ser humano biologicamente. Se o ser humano pode ser decifrado, ele pode ser dominado e passamos a ter controle do presente e do futuro. Se o assassino é biologiamente um tipo de pessoa bastaria prender todos antes que cometam os crimes.

Outro fator é que a religião morreu na Europa, segundo Dalrymple. O governo fornece as garantias de sobrevivência no chamado estado do bem-estar social, as pessoas não precisam mais lutar para sobreviver, não têm mais este propósito básico da vida. Elas então perderam a ligação como transcedente, que fornecido pela relação com Deus. Sobrou o que Dalrymle chama de "política transcedente", uma idéia de mundo melhor que extrapola a consciência da vida cotidiana e pode levar ao fanatismo.
 
Este último ponto de Dalrymple lembra o que escrevi aqui sobre os argumentos de Richard Landes, sobre milenialismo, a idéia de que é possível termos um paraíso na Terra, por isso devemos afastar, eliminar, o que ou quem nos atrapalha.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Guarda Revolucionária do IRÃ na OPEP e Conferência entre Grupos Terroristas

-


O jornal The Guardian anunciou ontem que o presidente do Irã mandou para a aprovação do Congresso o nome de Rostam Ghasemi (foto) para Ministro do Petróleo. Caso ocorra a aprovação, isso vai representar que um lider da Guarda Revoluionária do Irã chegará ao poder da maior organização de produtores de petróleo do mundo, a OPEP (Organização dos Países Produtores de Petróleo), pois o Irã pela primeiva vez desde a Revolução de 1979 tem o direito de indicar o presidente da OPEP.

Ghasemi é chefe de um braço da Guarda Revolucionária, chamado Khatam al-Anbia,  que faz contratos para produzir petróleo com o governo do Irã. Ele foi condenado a sofrer sanções internacionais por suas ligações com o terrorismo. Assim como o Ministro da Defesa do Irã, Ahmad Vahidi, que a Argentina considera como um dos terroristas que atacaram a Associação Israelita Argentina (AMIA) em 1994, matando 85 pessoas.

O poder militar, econômico e político da Guarda Revolucionária (símbolo abaixo) não para de crescer no Irã. Internacionalmente, ela tem inclusive um braço, chamado Força Quds, para levar a causa islâmica, apoiando e  incentivando radicais no mundo, que está cada vez mais presente no Iraque, por exemplo.




Muitos países dependem do fornecimento de petróleo de países da OPEP, como os Estados Unidos. A presença de um membro da Guarda Revolucionária não trará boas notícias para a economia americana já com bastantes problemas.

Sem falar que o Irã persegue a construção de sua bomba nuclear, projeto que também conta com a presença e o apoio da Guarda Revolucionária.

Outra notícia desafiadora, foi uma Conferência de dois dias feita no Egito que reuniu Hezbollah, Hamas, Jihad Islâmica, Al Aqsa e Irmandade Muçulmana. A idéia da Conferência é incentivar a cooperação entre os participantes. A idéia é fazer "resistência". O que pode ser entendido por fazer mais terrorismo.

O participante do Hamas declarou que o conflito contra Israel vai continuar até o completo desaparecimento de Israel.

Será que a CIA enviou representante para a Conferência?


(agradeço as duas notícias ao blog Weasel Zippers)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Senador Obama vs Presidente Obama

-
 

No vídeo o abaixo, Eric Sheiner apresenta um interessante debate, o "Grande Debate", em que confronta o então senador Barack Obama com o presidente Barack Obama. O Obama é o presidente do teleprompter. Ele só fala usando usando telepromters, mesmo quando está em escolas infantis. Vejam fotos acima e abaixo. Mas o vídeo é baseado em entrevistas, e assim fica mais clara ou obscura a posição dele.



O Obama prometeu na campanha:

1) Agir de forma bipartidária, sem seguir os interesses do seu partido.Não cumpriu.Só o que fez foi atacar a oposição nestes últimos anos e hoje o país vive uma crise institucional grave;
2) Disse que seria um líder que iria resolver antigas pendências políticas. Não cumpriu. Obama está sendo diariamente acusado com razão de falta de liderança. Por exemplo, no atual debate da dívida, discussa acusando todos os lados, mas não apresenta nenhum plano de solução;
3) Obama disse na campanha que fecharia a base de Guatanamo e acabaria com a legislação anti-terror. Não cumpriu. Não fechou a base em Cuba e prolongou a lei anti-terror;
4) Disse que iria reduzir a presença militar dos Estados Unidos. Não cumpriu. Ele não apenas não diminuiu mas aumentou. Hoje os Estados Unidos atacam cinco países ao invés de apenas dois da Era Bush;
5) Obama disse que iria controlar o déficit público americano. Não cumpriu. Bush aumentou a dívida americana em 1,6 bilhões por dia, Obama quase triplicou isso para 4 bilhões por dia. O país nunca esteve tão endividado e ele ainda quer aumentar mais a dívida.
    No vídeo, Eric Scheiner usa só alguns tópicos que foi possível confrontar o Obama com ele mesmo por meio de entrevistas.

    Ele confronta quatro problemas: a) dívida pública; b) Lei de Defesa do Casamento  (Defense of Marriage Act - DOMA, que foi aprovada no governo Clinton e  faz com que o governo federal defenda o casamento entre o homem e a mulher e os estados não precisam acatar casamento entre homossexuais feito em outros estados); c) obrigação para se ter seguro saúde, que Obama quer implantar mas que já está vazando água por causa do grande número de isenções e problemas na justiça; e d) conflito da Líbia, que Obama se recusa a pedir permissão ao Congresso para atacar Kaddafi, como se exige na Lei.

    O senador e o presidente discordam em tudo menos de que o culpado é o Bush.

    É divertido, traduzo em azul.


    video

    Scheiner: Oi e bem-vindo ao Grande Debate, esta noite nós temos o senador Barack Obama:

    Senador Obama: "Obrigado, por todos vocês participando esta noite".

    Scheiner: E presidente Obama.

    Presidente Obama: "É um privilégio estar aqui esta noite e fazer a abertura por Lady Gaga".

    Scheiner: Tá bom, de qualquer forma. Presidente Obama, vamos falar do grande problema logo, o aumento do limite da dívida, pesquisas mostram que a maioria dos americanos não querem aumento no limite da dívida, os políticos deveriam ouvir o que os eleitores estão dizendo?

    Presidente Obama: "Permita-me que eu faça uma distinção entre políticos profissionais e o público em geral. O público não está prestando muita atenção para as emissões da dívida. Eles deveriam, mas eles estão preocupados com a família, com o trabalho, com os vizinhos. Eles têm muito com que se preocupar. Nós somos pagos para nos preocupar com isso. Infelizmente, isto está no "nosso prato". Está na nossa frente neste momento, nós devemos lidar com isso. O que você está certo, eu acho, é que os líderes na sala aqui, em algum momento devem se levantar e fazer a coisa certa, sem considerar as vozes que vêm dos partidos respectivos, tentando resolver o problema"

    Scheiner: Senador Obama, deveriam os políticos ouvir o que pessoas estão dizendo?

    Senador Obama: "Se você tem uma boa quantidade de eleitores no país, não apenas em algumas localidades, mas no país, dizendo aos políticos que este assunto é importante para mim e eu vou observar sua performance neste assunto para decidir meu voto. Isto atrairá a atenção dos políticos".

    Scheiner: Ok, senador, vamos continuar. O advogado-geral Eric Holder disse que a administração do presidente Obama não irá mais exigir na justiça a Lei da Defesa do Casamento. Ok, vá em frente senador.

    Senador Obama: "O trabalho do advogado-geral do país não é exigir que todos sigam a lei que deseja o Presidente da República, mas dizer ao Presidente qual é a lei. O trabalho não é apenas facilitar o poder do Presidente, é mostrar a verdade para este poder também. O trabalho é proteger e defender a lei e a liberdade para que tantos se sacrificaram tanto. O Presidente não é um cliente do Advogado-Geral, o povo é".

    Scheiner: Presidente Obama.

    Presidente Obama: "Eu disse que eu era contra a tão conhecida Lei de Defesa do Casamento, eu sempre apoiei a revogação dessa lei no Congresso, então minha administração não vai mais defender essa lei nas cortes de justiça. Esta lei é discriminatória e inconstitucional, chegou a hora de não adotá-la mais".

    Scheiner: Próxima questão para o presidente Obama, a obrigação que todos tenham seguro-saúde, que tem sido questionada em várias cortes de justiça, muitos acham que essa lei é inconstitucional. O que você acha?

    Presidente Obama: "A não ser que todos façam sua partes, muitas das reformas que nos vemos, especialmente a parte que obriga as companhias de seguro a cobrir condições existentes antes da assinatura do contrato, não poderiam ser alcançadas, por isso, no meu plano de saúde, eu estou exigindo que todos tenham seguro-saúde básico, assim como muitos estados exigem que você tenha seguro para uso da água".

    Scheiner: Senador Obama, a obrigação de se ter seguro-saúde é necessária?

    Senador Obama: "Se obrigação fosse a solução, eu tentaria resolver o problema dos sem-teto, obrigando que todos comprassem uma casa. A razão que eles não têm uma casa é porque eles não têm dinheiro."

    Scheiner: Direto ao ponto. Presidente Obama, outro problema, que tem sido considerado inconstitucional é uso de militares na Líbia sem aprovação do Congresso.

    Presidente Obama: "Eu falei com o povo americano sobre o que estamos fazendo (na Líbia). Não há tropas dentro da Líbia, que nós não estamos a frente da guerra, mas apenas como membro da OTAN, porque faz parte de nosso interesse de segurança e porque é a coisa certa para ser feita".

    Scheiner: Senador Obama, o Presidente acabou de dizer que a ação militar na Líbia é a coisa certa para ser feita, essa é uma boa justificativa para fazer uma ação militar?

    Senador Obama: "Eu não sou contra todas as guerras, eu sou contra as guerras estúpidas, sou contra as guerras movidas por ideologia e baseadas em poder e política ao invés de razão".

    Scheiner: Parece que vocês não concordam com nada.Ok, a economia está ruim, as pessoas estão perdendo emprego, o que está acontecendo?

    Senador Obama: "Presidente Bush nos levou de 5.6 trilhões dólares em superávit ao final do governo Clinton para uma grande déficit de aproximadamente 4 trilhões hoje".

    Scheiner: Presidente Obama, você está no poder por muitos anos agora, o problema na economia continua sendo culpa de Bush?

    Presidente Obama: "Sem dúvida que nós estamos passando pelo maior problema econômico desde a grande depressão de 1929, eu acho que a grande maioria das pessoas entende que isto é algo que nós herdamos".

    Scheiner: Ok, pelo menos com isso vocês concordam. Obrigado a todos esta noite do Grande Debate.

    -------------------------------------------------------------------------------------

    O pior é que mesmo eles discordando em tudo, eu, se fosse eleitor americano, não votaria nem em um nem no outro. O raciocínio é sempre raso, sem profundidade, baseado em imagens e não em fatos. Como eu disse para os meus amigos e colegas, na primeira vez que eu eu o ouvi, Obama é um desastre.


    (Agradeço a descoberta do vídeo ao blog Weasel Zippers).

    quarta-feira, 27 de julho de 2011

    Milenialismo - Islâmicos, Ambientalistas e o Assassino de Oslo

    -

    Dois autores que admiro usaram o mesmo livro para explicar Anders Breivik, o matador da Noruega. É o livro de Richard Landes (foto acima), chamado Heaven on Earth: the Varietes od Millennial Experience, que poderia ser traduzido por "Céu na Terra: Os Diferentes Tipos de Milenialismo".

    A idéia básica do Milenialismo é de que é possível viver o paraíso na Terra, bastaria uma mudança de comportamento global, ou uma mudança política ou a adoção de uma religião ou de uma ideologia.  No cristianismo, a idéia milenialista de alguns surge a partir da leitura do Apocalipse (20,1-6). Há vertentes desse tipo de pensamento em todas as ideologias, é o que procura mostrar Landes, analisando casos que não são relacionados nem com o cristianismo, nem como o judaísmo. Richard Landes tem um blog chamado Augean Stable. Neste blog, ele explica o que é seu livro

    Todos aqueles que acham que o mundo é dominado por algum comportamento ou por alguns seres malvados, e que isto é que está impedindo o paraíso terrestre, flertam com o Milenialismo.

    Estas pessoas procuram um momento apocalíptico que mudará totalmente a sociedade e trará o paraíso, com a total destruição das forças do mal e a chegada da sociedade perfeita. Landes mostra que este tipo de pensamento é uma presença constante na história humana e que eventos conhecidos como seculares como a Revolução Francesa, o Nazismo e o Marxismo têm fortes características milenialistas. Esses eventos tiveram a mesma sorte, primeiro há um entusiasmo exacerbado pela idéia, depois segue o desapontamento.

    Landes argumenta que a história, ao contrário do que pensam ateus e renascentistas, é claramente movida por ideologias não-seculares. No livro, Landes analisa 10 diferentes casos de milenialismo, analisando os fatores sociais e psicológicos que geram as crenças milenialistas. Os casos vão desde o antigo Egito, passando pelo islamismo (a idéia milenianista está claramente no pensamento islâmico da jihad, da luta contra os infiéis) e a crença em extraterrestres. 

    Pois foi citando este livro de Landes, que Bret Stephens do Wall Street Journal e a escritora Melanie Phillips analisaram o assassino de Oslo.

    Bret Stephens diz que o assassino não é nem religoso, nem muito menos cristão e nem mesmo conservador. Porque há sempre uma aspecto após a morte para um religioso que falta na ideologia de Breivik, assassinatos de inocentes não é um princípio cristão e um conservador não é utópico.

    Stephens diz que o assassino é um milenialista, que crê que uma ataque concentrado em um ponto especial pode desencadear toda uma mudança na sociedade na direção de um paraíso terrestre.

    Melanie Phillips vai até um pouco mais longe na sua análise, defendendo o mesmo argumento de que Breivik seria um milenialista fanático. Ela diz que todas as idelogias progressistas modernas são mileniaristas: ambientalismo, igualitarismo. multiculturalismo e anti-semitismo, na medida que a adoção da solução sugerida traria a perfeição ao mundo.

    Achei bastante interessante a abordagem de Landes, estou propenso a comprar o livro. Sem sombra de dúvida, Breivik tinha um raciocínio milenislista,  e era lunático completo ao achar que John Locke, Jonh Stuart Mill, Churchill e o cristianismo davam qualquer apoio para o comportamento dele.

    terça-feira, 26 de julho de 2011

    Por Que Continuam Chamando de Extremista Cristão o Matador de Oslo?

    -

    O que seria um extremista cristão? Para mim, seria o Papa, ou Madre Teresa de Calcutá, ou Padre Pio.  Um cristão extremista seria uma pessoa que segue todo o ensinamento cristão, buscando com tenacidade a luz que vem da cruz de Cristo. Talvez essa pessoa até desejasse morrer martirizada, como São Maximiliano Kolbe, mas nunca matar pessoas. Quando se ouviu falar que um santo católico, que seguramente era um extremista cristão, quisesse matar e não viver pelos outros? Aliás, eu não sei nem se pode ser chamado de extremista, porque Cristo ordenou que todos fossem assim, santos, então "extremista cristão" é simplesmente cristão.


    Por que os jornais de todo mundo chamam Anders Breivik, o matador da Noruega, de extremista cristão? O cara não frequentava nenhuma Igreja cristã, e não nenhuma há evidência que ele fosse cristão. O fato de uma pessoa se achar a reencarnação de um cavalheiro das Cruzadas e exaltar os reis guerreiros que defenderam a Europa contra os islamismo não define um cristão. No máximo se poderia dizer essa pessoa é chegada em um conflito armado religioso.  Sem falar, na vontade de matar inocentes que ele possuía.

    O Programa Bill O'Reilly  (foto abaixo) nos Estados Unidos (o programa de maior audiência na TV a cabo americana) foi ao ponto ontem e explicou por que se continua chamando Anders de "extremista cristão". Não consegui baixar o vídeo do programa. Vejam o vídeo clicando aqui. Se não souberem inglês,  abaixo vai a tradução em azul do que disse O'Reilly:





    No Segmento Impacto desta noite o assassino em massa Anders Breivik que matou pelo menos 76 pessoas na Noruega. Breivik é um fanático bruto que aparentemente é contra a presença de muçulmanos na Europa. Na última sexta ele soltou uma bomba em Oslo e usou uma arma automática em uma Ilha matando 68 pessoas. As autoridades norueguesas não conseguiram chegar na Ilha simplesmente porque não tinham piloto para helicóptero, acreditem.
    Então, no domingo, a página principal do New York Times era "As Horrors Emerge Norway Charges Christian Extremist" ( Enquanto Horror Surge, Noruega Acusa um Extremista Cristão). Muitas outras organizações da imprensa também basearam suas análise na perspectiva de que um cristão era o culpado.

    Mas Breivik não é um Cristão. Isto é impossível. Ninguém que acredita em Jesus Cristo pratica assassinato em massa. O homem pode até chamar a si mesmo de cristão na internet, mas certamente ele não tem essa fé. Além disso, Breivik não é ligado a nenhuma Igreja, e ele criticou a idéia de acreditar em Deus. A abordagem de que seria um cristão veio da polícia norueguesa e não de fatos. Resumindo, nós não conseguimos encontrar nenhuma evidência que provasse que esse assassino praticasse cristianismo de alguma forma. Então, por que continuam usando a idéia de que ele seria cristão?

    Duas razões:

    1) A mídia está louca para fazer um relacionamento entre Breivik, o terrorista Timothy Mceigh que explodiu o prédio do governo federal em Oklahoma City em 1995 e a al-Qaeda. Os esquerdistas querem que você acredite que cristão fundamentalistas são uma ameaça, como os loucos muçulmanos da jihad. De fato, no New York Times de hoje (ontem) um análise diz que o Ocidente reagiu de forma exagerada ao terrorismo islâmico. Claro que isso é um absurdo, jihadistas matam milhares de pessoas ao redor do mundo. O Talibã, Irã e elementos do Paquistão usam o poder do governo para apoiar o terrorismo islâmico, mas os esquerdistas querem comparar Breivik e McVeigh com terroristas financiados por governos na jihad mundial. De novo, nós vemos desonestidade e loucura. 

    2) A segunda razão por que a mídia esquerdista está empurrando a idéia de que Breivik seria um cristão é que essa mídia não gosta de cristãos. Porque nós fazemos muitos julgamentos, nós nos opomos a casamentos entre gays, a aborto e a legalização das drogas, causas defendidas por seculares esquedistas. Eles acham que nossa oposição a essas políticas é baseada na nossa religião cristão, então eles querem reduzir a força do cristianismo e ressaltar uma possível base cristã para o terror. 

    A maior ameaça para este mundo vem do terrorismo islâmico. Se Irã conseguir obter armas nucleares como eles estão desesperados para conseguir, há alguma dúvida de que esses armas poderão ser usadas? Um muçulmano do Paquistão exportou a tecnologia nuclear para a Coréia do Norte. E terroristas suicidas islâmicos matam pessoas inocentes quase todos os dias. Mas a mídia esquerdista quer que você tenha medo de terroristas cristãos. E toda vez que a discussão sobre terrorismo islâmico aparecer, Breivik e McVeigh acabarão com a discussão. 

    Às vezes, eu penso que o mundo está ficando maluco. Este Breivik é um luntático, um assassino em massa, que agiu baseado no ódio, nenhum governo o apoiou, nenhum grupo terrorista do tipo da al-Qaeda paga as contas dele. Breivik é outro perdedor que causou um horror tremendo matando pessoas inocentes. Mas nada aqui é equivalente com a jihad, não há um movimento mundial relacionado ao que Breivik fez, é só outro legado violento e patético.


    segunda-feira, 25 de julho de 2011

    Misturando Homens com Animais em Laboratório

    -

    O Jornal Daily Mail noticia hoje que há três anos cientistas ingleses criaram 150 embriões híbridos de homem com animal em suas pesquisas. As pesquisas foram mantidas em segredo e eles dizem que estão procurando curas para doenças conhecidas. O fato foi revelado por um comitê de cientistas que alertou para a criação de um planeta de macaco. E o parlamento inglês levou o problema ao público. Eu teria lembrado o livro de H.G. Wells, a Ilha do Dr. Moreau (foto acima de um bicho-homem do filme que foi feito com base no livro).

    As pesquisas, apesar de serem secretas, foram feitas legalmente com base na lei de Fertilização Humana de 2008 que legaliza a criação de vários híbridos, incluindo óvulos de animas fertilizados por espermas humanos, cíbridos, em que um núcleo humano é implantando em uma célula animal, e quimeras, em que células humans são misturadas com embriões de animais. 

    Três laboratórios no Reino Unidos receberam permissão para as pesquisas, o da Universidade de King's College de Londres, o da Universidade Newcastle e o da Universidade Warwick.

    Lord Alton, parlamentar inglês, disse por que ele é contra essas pesquisas. Concordo plenamente com ele (traduzo em azul):

    "I argued in Parliament against the creation of human-capital hybrids as a matter of principle. None of the scientists who appeared before us could give us any justification in terms of treatment. Ethically it can never be justifiable - it discredit us as a country. It is dabbling in the grotesque. At every stage the justitification from scientists has been: if only you allow us to do this, we will find cures for every illness known to mankind.This is emotional blackmail. Of the 80 treatments and cures which have come about from stem cells, all have from adult stem cells - not embryonic ones. On moral and ethical grounds this fails: and on scientific and medcial ones too." (Eu argumentei no Parlamento contra a criação de híbridos de homem com animal como uma questão de princípio. Nenhum cientista que apareceu aqui na nossa frente conseguiu nos dar nenhuma justificativa para a pesquisa. Eticamente ela nunca será justiticável - ela prejudica a imagem de nosso país. A pesquisa brinca com o grotesco. Em todas as etapas das justitificações os cientistas diziam que se a gente permitir que eles façam isso, eles irão encontrar curas para todas as doencças da humanidade. Isto é chantagem emocional. Dos 80 tratamentos e curas provenientes de células-tronco, todos surgiram de células adultas - não embrionárias. Sob o ponto de vista moral e ético a pesquisa não se justifica, nem se justifica sob o ponto de vista científico e médico).

    Para mim, mais uma vez se prova que todas disciplinas do conhecimento humano devem observar as questões morais.

    As pessoas brincam com a vida humana. Enquanto não se considerar que um embrião é uma vida humana, os cientistas vão brincando de matar embriões e misturando com células de animais. Isto que relatei acima aconteceu na Inglaterra, imagina o que pode surgir em pesquisas feitas em um país sem uma base moral cristã mínima.

    O blog Creative Minority Report foi o que me alertou para a notícia desses cientistas ingleses e a conclusão do autor do blog, Matthew Archbold, é brilhante.

    Ele diz : "Você pode amar esses cientistas por estarem procurando curas e para isso terem licenças para matar. Ou você pode ficar ultrajado pelo desprezo à vida humana em nossa cultura. Por que seria correto matar embriões e não correto deixá-lo desenvolver como um ser meio homem meio animal para depois matá-lo?  Eu não consigo imaginar um argumento lógico que não permita esse passo. Você deve defender o amor radical a vida humana ou estar preparado para um futuro em que cientistas malucos prometendo grandes curas façam esse passo. Nos filmes que tratam do assunto geralmente se começa com um monstro fugindo da jaula".


    domingo, 24 de julho de 2011

    O Maçon Assassino da Noruega

    -

    Quando ainda era cardeal, o papa Bento XVI esclareceu  se a Igreja ainda condenava a Maçonaria, se ainda proibia cristãos de se tornarem maçons. Ele disse que a doutrina da Igreja permanecia a mesma com relação a maçonaria, quem entra na maçonaria estará cometendo grave pecado.

    O que o papa disse está exposto no próprio Wikipedia para maçonaria em Inglês. Ele disse (traduzo em azul):

    "... the Church’s negative judgment in regard to Masonic association remains unchanged since their principles have always been considered irreconcilable with the doctrine of the Church and therefore membership in them remains forbidden. The faithful who enroll in Masonic associations are in a state of grave sin and may not receive Holy Communion." (O Julgamento netaivo da Igreja com relação a associações maçônicas permanece uma vez que os princípios da maçonaria são irreconciliáveis com os da Igreja e portanto a participação de cristãos continua proibida. O fiel que ingressar em uma associação maçônica estará cometendo grave pecadoe pode não receber a Sagrada Comunhão)."

    Há um vídeo do assassino Anders Breivik (foto acima vestido de maçon) na internet no qual ele ataca o marxismo e  o multiculturalismo, exaltando os líderes cristãos antigos que expulsaram o islamismo da Europa. Ele disse que faz parte da Ordem dos Templários da maçonaria. E que os membros da ordem maçônica deveriam praticar o martírio contra aqueles que defendem o marxismo e o islã. Vocês podem ver o vídeo (antes que apaguem) clicando aqui.

    A Ordem dos Templários combateu na Cruzadas e foi extinta pela Igreja Católica no século XIII, mas permenece no imaginário popular.

    Breivik está certo no vídeo quando diz que a Europa está destruindo sua própria herança cultural pelo multiculturalismo, que a Europa não está defendendo esta herança, que o marxismo e o politicamento correto andam juntos e que o islamismo avança sobre a Europa.

    25% da população da Noruega é de imigrantes, é  muita gente e isto traz muitos problemas que estão escondidos debaixo do tapete da imagem politicamente correta na Noruega.

    Mas acontece que Anders Breivik nem é cristão nem sabe o que é o cristianismo. Cristianismo não é atentado contra a própria vida e a de inocentes.  Ao fazer o que ele fez, ele se junta ao próprio Islã, que por coincidência também estava ameaçando atacar a Noruega por ela estar do lado dos Estados Unidos na guerra do Afeganistão.

    Só consigo lembrar do próprio Cristo, quando Ele disse que deve-se oferecer a outra face. Cristo disse (Mateus 5,39):

    "Eu, porém, digo-vos: não vos vingueis de quem vos fez mal. Pelo contrário: se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda!"

    Cristo mostrou que defende o seu Reino. A Europa deve defender sua herança cristã, mas assim como Cristo, deve defender esse herança, do lado da vida e da luz, não da morte.

    Aproveito para acrescentar um artigo de Bruce Bawer. O matador da Noruega admirava um livro de BawerVejam o que diz Bawer em um artigo no Wall Street Journal

    Aqui vai a mensagem do Papa para a tragédia na Noruega (traduzo em azul):

    “His Holiness Pope Benedict XVI offers fervent prayers for the victims and their families, invoking God’s peace upon the dead and divine consolation upon those who suffer.“At this time of national grief he prays that all Norwegians will be spiritually united in a determined resolve to reject the ways of hatred and conflict and to work together fearlessly in shaping a future of mutual respect, solidarity and freedom for coming generations.” (Sua Santidade Papa Bento XVI oferece suas mais ferventes orações para as vítimas e suas famílias, invocando a paz de Deus sobre os mortos e a divina consolação para aqueles que sofrem. Nesta hora de pesar, ele ora para que todos os Noruegueses estejam unidos espirutualmente para rejeitar os caminhos do ódio e do conflito e para trabalhar sem medo na formação de um futuro de mútuo respeito, solidariedade e liberdade para as próximas gerações).


    quinta-feira, 21 de julho de 2011

    O Que o Ocidente Deveria Saber Sobre o Islã?

    -

    Abaixo vai o vídeo de um documentário de 2007, chamado Islam: What the West Needs to Know (Islã: o que o Ocidente Precisa Saber) . O documentário discute o que é o Islã, questionando especialmente a idéia de que o Islã seria pacifista, o que prejudicaria são os terroristas que deturpariam a religião. Eles demonstram por que esse pensamento é equivocado, apesar de ser muito comum entre os líderes ocidentais (Tony Blair, George Bush, Bill Clinton, Condoleza Rice, etc.). O documentário foi premiado, mas saiu em poucos cinemas nos Estados Unidos.

    Eles mostram que na verdade o Corão e a história de vida de Maomé têm poucas passagens pacifistas, concentradas apenas no início da pregação de Maomé em Meca, onde ele era pouco conhecido e não tinha nenhum poder. Depois que ele foi para Medina e se tornou um líder poderoso e rico, o Corão e o Hadith exaltam cada vez mais a guerra contra os infiéis.

    Eu não vou traduzir o filme para vocês, infelizmente, pois é 1 hora e 38 minutos de filme (já traduzi aqui vídeo de mais de 10 minutos, mas quase 100 minutos é demais). Se alguém me pagasse, quem sabe. Espero que entendam inglês.

    Mas para aqueles que entendem inglês mas desconhessem completamente o Islã (quase 100% dos brasileiros), aqui vão 12 informações básicas que ajudam a entender o documentário:

    1) Corão - Livro que seria escrito por Alá, por meio de Maomé. O Corão não é organizado cronologicamente, mas dos livros mais extensos para os menos extensos.

    2) Hadith - Coletânea narrando a vida e atos de Maomé, os especialistas apontam que só possível entender as passagens do Corão conhecendo o Hadith

    3) Suna ou Sunna - Livro que diz o estilo de vida de Maomé.

    4) Sharia - Lei islâmica que foi gerada a partir da Sunna

    5)  Ibn Ishaq - O primeiro biógrafo da vida de Maomé. Escreveu  em meados do século 8;

    6) Sahih Bukhari - Uma coletâtena da vida de Maomé (Hadith)

    7) Povo do Livro (cristãos e judeus). No Corão está escrito "kill the people of the book when you meet them" (Mate os povos do livro quando vocês os encontrar);

    8) Hégira (em português), Hijra (em inglês) é a fuga de Maomé de Meca para Medina;

    9) Depois de conquistar poder em Medina e vencer Meca na Batalha de Badr, as primeiras tribos que Maomé atacou e dizimou foram três tribos de judeus: Banu Qaynuqa, Banu Nadir e Banu Quyrayza. É especialmente conhecido o massacre de Quyarayza (decapitação de 600 a 900 pessoas pelo próprio Maomé e escravização dos meninos e mulheres);

    10) Maomé casou-se pelo menos 11 vezes em um espaço de 12 anos, incluindo um nora (chamada Zaynab)  e uma criança de mais ou menos 9 anos (chamada Aisha). Além de ter escravas sexuais. Todos os casamentos, menos 2, ocorreram depois da Hégira;

    11) A peregrinação a Meca (chamado de Haji) anualmente é um dos cinco pilares do islamismo, que ainda incluem Shahada (professar a crença em Alá e em Maomé como mensageiro); Salat (cinco orações diárias); Sawn (jejum de penitência); Zakat (fazer caridade);

    12) O Islã divide o mundo em dois: Dar al-Islam (Casa do Islã) e Dar al-Harb (Casa da Guerra, território onde não prevalece a lei islâmica, mas que deve ser dominado pelo Islã).





    Não sou um especialista em Islã, apenas um curioso que procura ler sobre o assunto, procurando fontes que confio. Tendo a concordar com a abordagem do documentário, mas meus estudos continuam.

    (Agradeço o achado do documentário ao site Notes on the Culture Wars)

    PS: Passarei dois dias sem publicar posts e comentários. Qualquer comentário será publicado domingo. Obrigado.

    quarta-feira, 20 de julho de 2011

    O Que Mata os Negros Americanos?

    -

    A organização National Black Pro-Like Coalition está lançando três vídeos dizendo o que  mais mata os negros nos Estados Unidos.  Eles não põem a culpa nos brancos e sim nos próprios líderes da comunidade negra.

    Os vídeos são sensacionais e muito bem feitos. Mas são um pouco rápidos  demais. Para entendê-los, deve-se pará-los para ler. Traduzo em azul abaixo



    Estado por Estado, cidade por cidade, a vida dos negros está em perigo. Tragicamente, o número de mortes supera o número de vidas na comunidade negra.

    Das 653.011 mortes anuais, as causas mais significantes são:

    AIDS - 6.398 mortes;
    Problemas respiratórios - 7.380 mortes;
    Homicídios - 8.870 mortes;
    Diabetes - 12.343 mortes
    Acidentes - 13.559 mortes;
    Doenças Renais - 17.323 mortes
    Câncer ou doenças cardíacas - 63.341 mortes;

    Mas o maior assassino é a Planned Parenthood (maior organização para aborto nos Estados Unidos) e outras clínicas de aborto.

    Aborto - 363.705 mortes. As outras causas somadas alcançam menos que isso (289.306).

    Parem com a Planned Parenthood, coloquem um ponto final no genocídio. 

    Nós fomos traídos pelos líderes da comunidade negra. (aparece no vídeo vários parlamentares e celebridades que são negros, como Oprah, Jesse Jackson, Al Sharpton e Sheila Lee) . Nós temos sacrificado 15 milhões.

    Os números não mentem. Restore a Vida! Restore a Esperança!

    Eu já falei desse assunto aqui no blog, quando escrevi que o lugar mais perigoso do mundo para um negro era o ventre manterno, tema de um cartaz da organização Life Always.

    (agradeço o achado do vídeo ao site The Blaze)

    terça-feira, 19 de julho de 2011

    Solução de Paul Krugman: Morte e Imposto sobre Vendas

     

    Olhem a cara da Christiane Amanpour no vídeo quando Paul Krugman (vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2008) vai explicando que a solução para a economia americana é o estabelecimento da chamada comissão da morte (death panel),  um grupo de médicos que dirá que o custo é muito alto para manter você vivo por isso você deve morrer,  e a introdução de impostos sobre vendas, um tipo de ICMS norte-americano.

    Traduzo em azul abaixo o que diz Paul Krugman.


    video

    Eles devem fazer uma terapia da realidade. O sistema de saúde americano (medicare) tem de decidir sobre o que irá pagar e quais procedimentos médicos não são efetivos de maneira nenhuma por isso não iriam ser pagos de maneira alguma. Em outras palavras, o sistema de saúde teria que endossar o painel que era parte da reforma da saúde. Se este painel não for corajoso o suficiente para incluir as pessoas que deveria estar na comissão da morte, ele não conseguirá educar as pessoas de maneira alguma, não mostrará o tipo de escolha que deve ser feito. 

    Alguns anos no futuro, nós temos de alcançar a solução real, que é uma combinação de comissão da morte e imposto sobre vendas. Deve-se manter o sistema de saúde sob controle e teríamos que estabelecer uma receita adicional.

    Como esquerdistas têm apreço pelas pessoas, não é?

    Outro dia eu vi uma frase muito boa no site Creative Minority Report sobre a ONU. O autor do blog, Matthew Archbold, dizia que a ONU tratava a pobreza das pessoas sugerindo eliminar as pessoas, não a pobreza.

    Genial!!

    Ah, mas a estupidez dos ganhadores de prêmio nobel...

    Em uma entrevista, Paul Krugman disse que gostava da serie de livros chamada Fundação (Foundation Series)  de Isaac Asimov. Nesta série psicohistoradores determinavam o futuro da humanidade. O blog American Catholic explica o problema com a lógica dessa série e com o raciocínio de Krugman. Isto está muito bem espelhado no vídeo acima: "imaginar que o ser humano pode controlar tudo, todos os fatores, inclusive a livre vontade do próprio ser humano".

    (Agradeço o achado do vídeo ao blog The Anchoress)

    segunda-feira, 18 de julho de 2011

    Hezbollah Cheio de Armas

     
     
    Foi publicado no sábado que a Síria está enviando armas como nunca para o grupo Hezbollah que foi formado e também é financiado pelo Irã, além de dominar a política do Líbano. 

    Há uma semana falei aqui da presença do Hezbollah na América Latina.

    Além disso, a Síria, mesmo enfrentando fortes levantes populares no país, está recebendo ajuda do Irã e da Coréia do Norte para produzir armas sofisticadas. Em resumo, a Síria está se armando mais e repassando mais armas para o Hezbollah.

    A fonte do jornal diz que o envio de armas é tão grande que o Hezbollah não sabe onde colocá-las.

    Entre as armas estão os míssieis Scud D e M600. Na foto abaixo a capacidade de alcance de um míssil Scud D: 700 km. Então, o Hezbollah, lançando do Líbano, poderia atingir até partes da Europa.




    O M600 tem alcance menor, de 250km. Mas Israel também está dentro do alvo.

    Qual será o resultado deste aumento de estoque de armas do Hezbollah? O que podemos dizer com certo nível de certeza é que a política libanesa, que já está um caos, refém do Hezbollah, agora deve piorar ainda mais. Além disso, Israel também está sendo ainda mais pressionado, a bomba relógio de uma guerra está aumentando o seu tic-tac, se aproximando do primeiro disparo.

    domingo, 17 de julho de 2011

    Os 15 Países Mais Endividados

    -

    O site Business Insider apresentou as características dos 15 países mais endividados do Mundo.

    Não entendi bem a classificação entre esses 15 países que o site fez. Pareceu que era pelo nível de envidamento em relação ao PIB, mas nos primeiros quinze há uma mistura. Aqui vou colocar os países nesta ordem, apenas para ilustrar.  Neste caso, Japão é o pior caso pois  tem volume de dívida equivalete a 225% do seu PIB (é o pior caso no site também).

    É uma classificação simples, pois o tema exigiria uma análise bem melhor das condições econômicas e políticas do país para honrar seus compromissos. Não dá para dizer que o Japão tem menos chance de honrar suas dívidas que o Zimbábue ou o Líbano, por exemplo. Mas serve como ilustração.

    O site também expõe, quando está disponível, o Credit Default Swap spread (CDS Spread), valor que mostra o quanto um investidor tem de pagar para ficar seguro de investir em um tíutlo de um país. Por exemplo, um CDS Spread de 282, significa que quem investiu em títulos italianos tem de pagar 282.000 dólares por ano em CDS Spread para ficar seguro de um investimento de 10 milhões de dólares. Pagando isso, se a Itália declarar falência, ele recebe o seu investimento da seguradora. No final, o CDS Spread mostra o quanto o mercado espera que o país entre falência, quanto mais caro o seguro maior a chance de falência.

    Talvez fosse melhor classificar por CDS Spread. Por exemplo, o CDS Spread do Japão é de 90,58 no momento, enquanto o de Portugal, Irlanda e Grécia ultrapassa 1.000. Mas não há CDS para todos os países da lista.

    Os 15 países mais endividados são (em parênteses a percentagem do PIB em dívida e o CDS Spread de um título de 5 anos quando disponível):

    15˚ - França (83,5% e 105.5 de CDS Spread)
    14˚ - Sri Lanka  (86,7%);
    13˚ - Portugal (93% e 1.085,87)
    12˚ - Sudão (94%);
    11˚ - Irlanda (94,2% e 1.064,01);
    10˚ - Bélgica (98,6% e 185,4);
    9˚ - Cingapura (102,4%);
    8˚ - Itália (119% e 282,61);
    7˚ - Jamaica (123,2%);
    6˚ - Islândia (123,8% e 239,86);
    5˚ - Grécia (144 e 2.350);
    4˚ - Zimbábue (149%);
    3˚ - Líbano (150,7% e 352,77);
    2˚ - Ilha de Saint Kitts e Nevis (ilha da América Central) (196%);
    1˚ - Japão (225% e 90,58).

    O Brasil e os Estados Unidos estão com relação dívida PIB por volta de 65%. Isso sempre varia um pouco de acordo com a análise, pois a definição tanto de dívida como de PIB pode ser diferente, especialmente naqueles governos que se financiam internamente, usando agências governamentais.

    O CDS Spread do Brasil está por volta de 117. Os Estados Unidos têm CDS abaixo de 50. A Venezuela tem CDS Spread próxima de Portugal, de 972.

    No mesmo site do Business Insider tem uma apresentação interessante do historiador Niall Fergusson. Recomendo que olhem.

    sábado, 16 de julho de 2011

    Qual Será o Efeito de um "Trinity Test" no Irã?

     -


    Em 1943, Enrico Fermi e Robert Oppenheimer se juntaram para criar a bomba nuclear. Há 66 anos, no dia 16 de julho de 1945, a primeira bomba nuclear explodiu no deserto do estado do Novo México, com um poder de destruição maior que 20 mil toneladas de TNT.  Foi o chamado Trinity Test.

    Menos de um mês depois, no dia 6 de agosto de 1945, quando a guerra contra a Alemanha já tinha acabado, a bomba nuclear foi usada na guerra contra o Japão. Esta bomba, feita com urânio, conhecida como Little Boy (rapazinho), foi jogada em Hiroshima. Três dias depois, outra bomba, conhecida como Fat Man (Homem Gordo) que usava plutônio foi jogada contra Nagasaki.

    Vejam vídeo abaixo, que mostra reportagem feita quando o Trinity Test completou 65 anos.

    video

    Como diz Oppenheimer no vídeo acima, depois do teste o mundo não foi o mesmo.

    Hoje muitos países possuem bomba nuclear. Além dos Estados Unidos e Rússia, Reino Unido, França, Israel, China, Paquistão, Índia, e Coréia do Norte possuem armar nucleares. E outros são suspeitos de ter essa arma devastadora, como o Irã.

    No Irã, já se fala no dia seguinte após o primeiro teste nuclear no país. Farão o mesmo que aqueles que fizeram o primeiro teste no Novo México? Procurarão um alvo para jogar a bomba? Qual será o alvo dessa vez? Tem alguém em guerra declarada com o Irã? Precisa estar em guerra declarada para que o Irã e seus místicos do Décimo-Segundo Imã joguem a bomba? Ou o Irã se comportará como a Coréia do Norte que apenas usa a Bomba Nuclear para manter uma classe dominante no poder financiada por governos estrangeiros? Os países árabes querem um Irã Nuclear? Um Irã nuclear fará sunitas e xiitas se unirem ou os distanciará mais? Israel esperará ser atacado após o primeiro teste?

    sexta-feira, 15 de julho de 2011

    Lei Sharia dentro de Londres

    -
     

    O jornal CNS News diz hoje que um bairro de Londres  está sendo usado por um grupo de muçulmanos para adotar a Lei Sharia. Isto é, naquele bairro não vale a lei do município de Londres ou do Reino Unido ou mesmo qualquer comportamento que não seja permitido pela Lei Sharia. É o bairro Waltham Fores, que possui 15% de muçulmanos. Ao entrar no bairro, como diz a placa acima, você estaria entrando em uma zona da Lei Sharia, seriado como um país islâmico dentro de Londres.

    O grupo radical que promove a adoção daa Sharia é chamado de Muslims Against Crusades (Muçulmanos Contra a Cruzada). Este Grupo é dominado por Anjem Choudary, que se define como professor de Sharia e chefe de uma corte de justiça da Sharia no Reino Unido.

    O jornal diz que Choudary é ligado a outro "juiz" chamado Omar Bakri que foi extraditado do Reino Unido depois do atentado a bomba no metrô londrino em 2005, porque defendia a jihad contra os infiéis. Bakri mora agora no Líbano.

    Citando o Corão e outros textos islâmicos,  o próprio Grupo explica as implicações da adoção da Sharia, que é baseada na vida do Profeta Maomé. A Lei Sharia em Londres, segundo panfleto do Grupo, faria com que:
    - Democracia fosse rejeitada;
    - Não se pudesse ter amigo não-muçulmano;
    - Não fosse celebrado nenhuma festa cristã;
    - Não fosse permitido o ingresso na polícia ou nas forças armadas do Reino Unido;
    - Não ocorressem eleições para parlamentares no Reino Unido;
    - Demandassem que todos os prisioneiros muçulmanos fosse libertados;
    - Fosse rejeitado a integração com a sociedade não-islâmica;
    - A única lei fosse a Sharia.

    Além disso, o Grupo lembra que todos os muçulmanos acreditam que todos os cristãos e judeus estão destinados ao inferno e apenas muçulmanos vão para o paraíso. Qualquer muçulmano que rejeite as ordens do Grupo deve ser confrontado.

    Olhem que beleza é o multiculturalismo.

    Toda vez que converso com alguém que fala sobre tolerância, que diz que todas as religiões são "lindas", que todos pregam a paz, que todos devem seguir a religião que bem entendem,  eu lembro daqueles índios brasileiros que mataram as suas próprias crianças (lembram disso?) e da tolerância que pregam os muçulmanos.

    quinta-feira, 14 de julho de 2011

    Pílula do Aborto Matou 14 Mulheres

    -
    A Administração para Drogas e Alimentos, a famosa FDA americana, divulgou um relatório que mostra que  o medicamento mifepristone, também, conhecido como RU486, usado para abortar,  provocou a morte de 14  mulheres e deixou problemas em 2.207, segundo registrosdesde a liberação do medicamento, em 2000, até abril de 2011. Pesquisa na Austrália mostrou que o remédio é mais perigoso do que a cirurgia abortiva. No Brasil, não tenho conhecimento se há alguma uma pesquisa sobre isso. Li que há contrabando de abortivos e venda pela internet no Brasil, mas não consegui identificar a posição da ANVISA sobre a droga.

    Com a morte das próprias mães, a charge acima tem de ser alterada, a repórter tem de perguntar também a mãe se ela é contra ou a favor do RU486, pois além das sequelas psicológicas do aborto, a pílula pode matá-las.

    Das mulheres que usaram a droga, 612 precisaram se hospitalizar, 339 perderam sangue em quantidade suficiente para requerer transfusão e 256 tiveram infecção. Infecções muito severas geralmente levam a morte no período de 2 a 3 dias.


    A divulgação foi meio na surdina,  mas as organizações que lutam contra o aborto, estão divulgando desde ontem. E blogs que defendem a vida, como este aqui, também estão divulgando. Peguei essa notícia no blog Creative Minority Report. Os textos também estão lembrando que o governo Obama, que tem feito uma série de medidas judiciais contra os estados que agem contra o aborto, também não tem divulgado o fato.

    Matthew Archbold conclui e eu concordo com ele (traduzo em azul):

    Nobody's telling women because that might make women think twice about the safety of abortion pills and we can't have women questioning abortion. The right to kill babies is far more important to the powers that be which includes Big Abortion, feminists, and our federal government. (Ninguém está divulgando para as mulheres porque isto podem fazer com que elas pensem duas vezes sobre a segurança em tomar píulas abortivas e nós não podemos questionar o aborto. O direito de matar crianças é muito mais importante para os poderes que incluem clínicas de aborto, feministas, e o governo federal.)

    quarta-feira, 13 de julho de 2011

    "Mate os Infiéis Mesmo que eles se Covertam"

    -

    No Corão há 109 versos pregando a violência contra os infiéis e muito poucos pregando a tolerância. Além disso, diferente da Bíblia, o Corão mostra a violência sem contextualização, isto é, não é em uma guerra contra os filisteus, por exemplo, que a violência é justificada. A violência é justificada no Islã pelo simples fato dos outros não serem islâmicos. A lógica é: faça guerra contra os infiéis até que a religião de todos seja o Islã.

    Hoje, o blog Weasel Zippers divulgou um vídeo que vai além disso. Um  clérigo muçulmano do Egito diz que se deve matar os infiéis mesmo depois deles se arrepederem e adotarem o Islã. Vejam o vídeo abaixo. Traduzo em azul.


    video 

    Qualquer um que insulte o Profeta (Maomé), se ele mais tarde pedir desculpas, e beije os sapatos dos chefes do Islã, e diga: "Eu quero que todos os muçulmanos, todos, voltem e pisem em mim com a sola dos seus pés", o líder tem o direito de aceitar essas desculpas?

    Eu trago aqui essa questão, como ela que me foi perguntada. A resposta é que não é permitido para ninmguém aceitar isso. Então o que devemos fazer com ele? Nós devemos matá-lo! Mas ele nos diz que se arrependeu. Nós ainda devemos matá-lo, mesmo que ele se arrependa!

    Então, basta um líder, político ou religioso, do Islã dizer que alguém ofendeu o Profeta, para que a morte dessa pessoa seja justificada.


    A Verdade (Fraude) na Mudança Climática


    Al Gore anunciou ontem que irá mostrar a verdade sobre mundaça climática em setembro, dentro do projeto Climate Reality Project.

    Bom, para começar, como lembra o site Investors, não há aquecimento global acima da média desde 1998, então não sei qual é a verdade que Al Gore, irá dizer.  Será que ele vai falar agora não de aquecimento mais de variação do clima global, como é  a nova tática dos alarmistas do clima? Como irá culpa os homens por isso? Ainda usará o carbono, mesmo depois de muitos provarem a insignificância das emissões humanas?

    Acho que os alarmistas estão preocupados, porque a crença popular nos Estados Unidos na mudança climática antropogênica (provocada pelo homem) nunca esteve tão baixa. Pesquisa de segunda-feira passada mostrou que a maioria não acredita que a emissão de carbono pelo homem esteja provocando problemas climáticos. Em 2007, a maioria acreditava no contrário.

    Como diz Roy Spencer, climatologista, ex-cientista da Nasa, em seu site, ao mostrar que a mudança climática é natural e que o homem tem uma ação insignificante, mudança climática sempre ocorrerá, com o  ou sem o homem.

    Um vídeo que peguei no blog American Catholic mostra por que a agenda da mudança climática de Al Gore e seus acólitos é errada. Ou em outras palavras, o vídeo mostra por que Al Gore e seus alarmistas são uma fraude para conseguir dinheiro público para seus projetos que têm impactos reais perniciosos nos mais pobres. Foi feito com base nas argumentações de Roy Spencer.


    video



    American Catholic ainda me dá o presente de citar Chesterton, depois de anunciar o vídeo.

    Chesterton diz (traduzo em azul):

    In these days we are accused of attacking science because we want it to be scientific. Surely there is not any undue disrespect to our doctor in saying that he is our doctor, not our priest, or our wife, or ourself. It is not the business of the doctor to say that we must go to a watering-place; it is his affair to say that certain results of health will follow if we do go to a watering-place. After that, obviously, it is for us to judge. Physical science is like simple addition: it is either infallible or it is false. To mix science up with philosophy is only to produce a philosophy that has lost all its ideal value and a science that has lost all its practical value. (Atualmente, nós somos acusados de atacar a ciência porque nós queremos que ela seja científica. Certamente não há nenhum desrespeito com nosso médico em dizer que ele é nosso médico, não nosso padre, ou nossa esposa ou nós mesmos. Não é da conta do médico dizer que nós devemos ir para uma estação de águas; é da conta dele dizer que certos resultados de saúde surgem se nós formos a uma estação de a´gua. Depois disso, obviamente, a gente decide. Ciência média é como simples conta de somar: ou é infalível ou é falsa. Misturar ciência com filoofia gera apenas filosofia que tem perdido seu valor ideal e ciência que tem perdido seu valor prático).

    Às vezes, eu acho que Chesterton não morreu. Ele está por aí, pois há tantas citações tão atuais dele, que ele deve ter se escondido da morte e continua escrevendo em algum lugar.

    terça-feira, 12 de julho de 2011

    Terrorismo na Ilha Margarita

    -

    Uma comissão sobre contra-terrorismo do Congresso dos Estados Unidos analisou as evidências da presença do Hezbolah na América Latina na semana passada. Duas regiões se destacaram nessas evidências: Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai e a Ilha Margarita na Venezuela. A presença de grupos terroristas na Tríplice Fronteira não é novidade, a novidade é a Ilha Margarita.

    Ilha Margarita é uma das principais atrações turísticas da Venezuela, assim como a área da Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguay e Argentina. O turismo parece facilitar a presença de grupos terroristas. Mapa abaixo da Ilha






    O congresso americano ouviu quatro analistas: Roger Noriega, ex-secretário de estado do Governo Bush e atual membro do American Enterprise Institute, Douglas Farah, membro do International Assessement and Startegy Center, Ilan Berman do American Foreign Policy Council, e Melani Cammett, da Brown University.

    Todos, com exceção da professora da Brown University que centrou sua análise nos riscos de ataque aos Estados Unidos, foram unânimes em considerar o crescente envolvimento do Hezbollah na América Latina, com presença do grupo no governo venezuelano, em treinamento para terroristas, envolvimento com nacortráfico, contrabado de armas e tráfico de pessoas.

    Roger Noriega identifou 80 operações do Hezbollah na América Latina em 12 países, mas destacou a Triplice Fronteira e a Ilha de Margarita. Para ele, a Ilha está superando a Tríplice Fronteira como principal ponto de apoio terrorista na região da América Latina. Há treinamento para terrorista lá e reuniões entre grupos terroristas do Irã, da Síria e o governo venezuelano. Em 2009, ocorreu intercepção de um navio carregado de armamento que saiu da Venezuela para a Síria  e a empresa área Conviasa faz vôos regulares entre a Venezuela e Damasco e Teerã, que são usados por membros do Hezbollah. Com o risco de morte de Chávez, Noriega avalia que a Tríplice Fronteira pode retomar sua maior força em apoio ao terrorismo.


    Atualmente, o governo da Venezuela tem um diplomata  libanês na Síria, chamado Ghazi Nassereddine Abu Ali, que é o principal articulador da relação entre grupos terroristas e a Venezuela. O irmão dele, Oday Nassereddine recruta pessoas para treinamento para terrorismo na Ilha. 

    Outro nome de articulação é o de Mohsen Rabbani, acusado pela argentina de participação nos ataques a embaixada israelense em 1992 e a associação israeleita em 1994, na Argentina. Rabbani recruta terroristas oriundos do Brasil e da Venezuela,  já veio ao Brasil várias vezes, tem um filho que mora aqui, o sheik da mesquita de Guaralhos, Khaled Tak el-Din, é ligado ao Hezbollah, e ele frequentemente vai a Venezuela.

    Douglas Farah centro sua análise na rede usada pelo Hezbollah para arrecadar fundos. Uma rede que passa pelo contrabando de de diamantes na África até os túneis usados pelos narcoterroristas para entrar nos Estados Unidos por meio do México. Para ele também, a presença do Hezbollah na América Latina tem aumentado e se sofisticado, especialmente após a chegada de Ahmadinejad e Chávez ao poder. Farah disse que o relacionamento entre os países bolivarianos (Venezuela, Equador, Bolívia e Nicarágua) e o Irã é central para entender a presença do Hezbollah. A ameaça aos Estados Unidos não é apenas o uso de contrabando de armas e drogas, mas a presença política do Irã e da Síria na região. 

    Farah indicou até um livro suado por Chávez para seu apoio a grupos terroristas. É o livro La Guerra Periférica y el Islam Revolucionario do político espanho Jorge Verstrynge.

    Ilan Berman inicialmente se mostra preocupado com um certo desprezo dos Estados Unidos ao avanço de terrorista na porta de casa, na América Latina. A presença do Hezbollah na região começou nos anos 80 na Tríplice Fronteira. há estimativas que o Hezbollah recolhe 2o milhões de dólares anualmente desta região. Na Colômbia, o Hezbollah usa a presença de população xiita e faz tráfico de drogas. Berman também ressalta a presença do grupo no México e na Venezuela. E ainda destaca a presença do grupo no Canadá e dentro do próprio Estados Unidos, em várias cidades.

    Melaine Cammet centrou sua análise nos riscos de ataque aos Estados Unidos pelo Hezbollah que se financia na América Latina. Ela considera esse risco baixo, a região seria usada muito mais para arrecadar fundos para usar no proprio Oriente Médio. Ela destoou dos outros analistas. Infelizmente, não encontrei o texto que ela usou para testemunhar no Congresso americano para colocar aqui o link. Peguei as informações do depoimento dela apenas pela ata da reunião.

    segunda-feira, 11 de julho de 2011

    Agora, Crise na Itália




    Depois da Grécia, Irlanda e Portugal, a crise chega à Itália. É a turma que os analistas chamam de PIIGS (quase pigs, porcos em inglês), que incluiria outro país na fila da crise, Espanha (Spain, em inglês).

    Na semana passada, a agência de crédito Moody's rebaixou o grau de confiança de Portugal e a crise se moveu essa semana para a Itália, a terceira maior economia do continente europeu.

    O retorno que o mercado exige para renovar a dívida italina chegou a 5,6% para um título de dez anos, como mostra Daniel Hannan. A Itália tem de rolar 69 bilhões de euros em Agosto e Setembro.

    Belusoconi, primeiro-ministro italiano, também não ajudou, pois resolveu detonar o Ministro da Fazenda, Giulio Tremonti. Ele disse que o ministro "não era uma pessoa que jogava com o time e que se achava um gênio e o resto, cretinos". Não duvido que Berlusconi esteja certo. O ministro, inclusive, se envolveu em um escândalo de corrupção,  mas é uma estupidez detonar ministros da fazenda publicamente.

    O crescimento do produto industrial na Itália está caindo, e o PIB não cresce há uma década. Não há inflação. Esse quadro de recessão impede que o Banco Central Europeu aumente os juros para manter o mercado de títulos na Europa atrativo, dado o aumento de risco nos PIIGS.

    Ambrose Evans-Pichard do jornal The Telegraph argumenta que a crise não é de liquidez, nem de diferenças culturais enter o norte e o sul do continente europeu, mas um problema inerente a união monetária européia. Ele diz que se a economia mundial não voltar a crescer e se o Banco Central Europeu não aumentar a base moentária, para reduzir o valor do euro, só um milagre salvará a Itália e a Espanha.

    As economias italiana e espanhola são bem maiores que as da Grécia ou Portugal, ultrapassam a capacidade de ajuda financeira do Banco Central Europeu, os riscos são bem maiories que o euro seja abandonado em alguns países, em especial no PIIGS.

    O impacto mundial seria muito elevado, e pegará o mundo já em crise, especialmente na principal economia do mundo, Estados Unidos. Na qual o presidente Obama não consegue estabelecer uma política econômica que controle o aumento da dívida americana, pelo contrário, ele só tem aumentado a dívida.

    Obama, atualmente, discute como aumentar ainda mais a dívida e ainda quer aumentar os impostos

    sábado, 9 de julho de 2011

    Por Que a Teologia da Libertação É uma Desgraça?

    -

     

    A bandeira acima é do grupo guerrilheiro esquerdista da Argentina Montoneros. Este grupo foi fundado por radicais da Igreja Católica. O símbolo XP acima não deixa dúvida. XP é o símbolo de Cristo, só que obviamente não é feito com armas. XP são as duas primeiras letras da palavra Cristo em grego (Χριστός).

    Mas a ação dos Montoneros não foi nada cristã, como as armas na bandeira indicam. Os Montoneros mataram dezenas de pessoas durante sua existência, incluindo o ex-presidente da Argentina Pedro Aramburu, o ex-ministro das Relações Exteriores Arturo Roig, executivos de multinacionais e sindicatlistasAlém de fazerem sequestros, roubos de armamento e explosões. Tudo pelo causa revolucionária identificada com Juan Perón, que na verdade nada tinha de esquerdista (tava mais para fascista), mas usava esses movimentos guerrilheiros de esquerda para voltar ao poder em 1973.

    A raiz do movimento da Teologia da Libertação está aí.

    Essa teologia surgiu no início dos anos 70 e lançou a idéia de pecado sistêmico, o pecado sai da órbita individual e vai para a ordem do sistema capitalista que oprimia os pobres. O homem deixa de ser o pecador. Abre-se a porta para que se mate supostos inimigos do povo. O povo seria um ente sagrado no seu todo, não há pecado nele, pois ele é oprimido pelo sistema.

    Além disso, a Teologia da Libertação prega o fim da hierarquia católica, essa hierarquia supostamente oprimia também os desvalidos e colaborava com o sistema. Lucifer, o diabo, concordaria com isso. 

    Por que eu lembrei disso hoje? Porque hoje eu li um texto ótimo de William Oddie sobre Teologia da Libertação no jornal inglês Catholic Herald.

    É um texto técnico que mostra que a Teologia da Libertação elimina a transcendência de Deus. Deus passa a estar presente nas coisas materiais do mundo (teoria do inmanentismo). Ele não é algo a ser adorado, o que importa é a vida terrena, são as coisas materiais. Perde-se a lógica da vida eterna, da outra vida, do encontro com Deus. O que sobra é apenas o que é humano.

    Oddie diz (traduzo em azul):

    The Church, it was believed by these Marxist-inclined theologians, should address the problems of the world on the world’s own terms, and its analysis was that the sinfulness the Church should oppose was in the structures of society rather than in the nature of man. (A Igreja, como imaginada por esses teólogos com inclinações marxistas, deveria procurar resolver os problemas do mundo usando as métodos do próprio mundo, a análise deles considera que o pecado que a Igreja deveria se opor era aquele que está na estrutura da sociedade e não na natureza do homem).


    O próprio papa expôs o problema da Teologia da Libertação nesta semana, quando disse (traduzo em azul): 

    "We must begin from this truth, always and anew, in order to achieve a more intense understanding and experience of being Church: 'People of God. 'Body of Christ', 'Communion'. Otherwise we [can] run the risk of reducing things to a horizontal dimension which perverts the identity of the Church and the announcement of the faith. The Church is not a social or philanthropic organisation, like many others that exist: she is the Community of God, she is a community which believes and loves, which adores the Lord Jesus and opens her ‘veils’ at the breath of the Holy Spirit; thus she is a community capable of evangelisation. 

    Many men and women of our time need to encounter the Lord, or to rediscover the beauty of the God Who is close, the God Who in Jesus Christ reveals His face as Father and calls us to recognise the meaning and value of life. … [Underlying the current disorientation] is the negation of the transcendent dimension of man and of the basic relationship with God. For this reason it is vital for Christian communities to promote valid and compelling itineraries of faith.

     (Nós devemos começar desta verdade sempre e nova, para que alcancemos o mais intenso entendimento da experiência de pertencer a Igreja: "Povo de Deus, Corpo de Cristo, Comunhão".  Se não, nós corremos o risco de reduzir as coisas para a dimensão horizontal que pervete a identidade da Igreja e o anúncio da fé. A Igreja não é uma organização social ou filantrópica, como muitas outras que existem: ela é a Comunidade de Cristo, ela é a comunidade que acredita e ama, que adora Jesus Cristo e abre seu véu ao sopro do Espírito Santo, assim ela é a comunidade capaz de evangelizar.  Muitos homens e mulheres de nosso tempo precisam encontrar o Senhor, ou redescobrir a beleza de Deus que está próximo, o Deus em Jesus Cristo que revela sua face como Pai e nos chama para reconhecer o significado do valor da vida...A atual desorientação  é a negação da dimensão transcendental do homem e da relação básica dele com Deus. Por esta razão é vital que a comunidade cristã promova válidos e convincentes caminhos para a fé.)

    Oddie complementa:

    All the same, I think that “structures” is a word best avoided. It’s not structures or systems that are the problem. It’s the individuals who create them. (Em geral, eu acho que "estruturas" (da sociedade) é uma palavra que o melhor seria evitá-la. Não é a estrutura ou sistemas que são o problema. É o indivíduo que as cria.)

    Em suma, Teologia da Libertação não é Igreja Católica, não venera ao mesmo Deus, não define o homem como a Igreja conhece, nem mesmo usa o mesmos mandamentos.

    Por que esees caras que tanto permeiam a América Latina não deixam a Igreja? Porque eles sabem que eles seriam nada sem ela. A Igreja precisa estar atenta a todos que defendem essa desgraça dentro da própria hierarquia.

    No Brasil, o grande propagador dessa idiotice é o ex-frei franciscano Leonardo Boff. Boff chegou a chamar o papa de terrorista religioso, porque o papa quando dirigia a Congregação para a Doutrina da Fé mandou que Boff silenciasse por causa do seu livro Igreja: Carisma e Poder. O papa Bento XVI lutou duas décadas contra a Teologia da Libertação e continua lutando.

    O padre brasileiro Paulo Ricardo  falou da desgraça que é o livro Igreja: Carisma e Poder de Boff lançado 30 anos atrás. No vídeo abaixo, o padre mostra que a Teologia da Libertação está no poder no Brasil.



    O vídeo do Padre Paulo Ricardo tem duas partes. Para ver a Parte 2 clique aqui.